Salmo 99

22/01/2009

 

A santidade de Deus

1 O Senhor reina, tremam os povos; ele está entronizado sobre os querubins, estremeça a terra.
2 O Senhor é grande em Sião, e exaltado acima de todos os povos.
3 Louvem o teu nome, grande e tremendo; pois é santo.
4 És Rei poderoso que amas a justiça; estabeleces a equidade, executas juízo e justiça em Jacó.
5 Exaltai ao Senhor, nosso Deus, e prostrai-vos diante do escabelo de seus pés; porque ele é santo.
6 Moisés e Arão entre os seus sacerdotes, e Samuel entre os que invocavam o seu nome, clamavam ao Senhor, e ele os ouvia.
7 Na coluna de nuvem lhes falava; eles guardavam os seus testemunhos, e os estatutos que lhes dera.
8 Tu os ouviste, Senhor, nosso Deus; tu foste para eles um Deus perdoador, embora vingador dos seus atos.
9 Exaltai ao Senhor, nosso Deus, e adorai-o no seu santo monte, porque o Senhor, nosso Deus, é santo.



Este salmo fala da soberania do Senhor em relação a todos os povos, mas dá toda ênfase a Israel. Os povos devem tremer, porque o Senhor cuida de Israel. Ele é grande em Sião, executa a justiça em Jacó. É um salmo que declara a soberania de Deus sobre toda a terra e deixa claro a escolha do povo de Israel. Um texto bem claro, principalmente em relação ao Antigo Testamento. Hoje, fomos alcançados por essa bênção, quando aceitamos a Jesus e fazemos as coisas conforme a vontade do Senhor. Em Abraão seriam benditas todas as famílias da terra e não apenas as de Israel. Logo, chegar a você e a mim é cumprimento de promessa feita a Abraão, há tantos anos. Não importa o tempo que passe: o Senhor cumpre Suas promessas!

Mas, para meditar sobre este salmo, temos que ter em mente que ele está falando do cuidado com Israel, pois ele está limitado ao seu tempo. No entanto, em Jesus somos incluídos nesse processo, cumprindo a promessa feita a Abraão.

Como o povo do Senhor se reunia em Sião (em Jerusalém) para adorar ao Senhor, era lá que Ele era grande. Claro que o Senhor será grande em todos os lugares, pois Ele está acima, como diz o salmo. Quem está acima, não depende de outras situações. Mas o lugar onde Seu povo se reúne para adorar, nesse local haverá especial reconhecimento de que o Senhor é grande. Quando o texto diz que o Senhor é grande em Sião, está dizendo que naquele local há grande adoração e é declarado naquele lugar o Senhorio de Deus. Afinal, grande Ele é em qualquer lugar! Mas naquele local de adoração, além de ser grade, o Senhor é reconhecido por quem ali frequenta. Dessa forma, onde há um grupo hoje reunido para adorar ao Senhor, Ele será grande como no texto que diz que Ele é grande em Sião. Será grande e será reconhecido como tal.

Agora, quando adoramos ao Senhor, quando reconhecemos o Seu senhorio, é claro que estamos prontos para seguir a Sua vontade como o melhor para o nosso viver. Não adianta dizer que o Senhor é grande e não deixar Ele ser grande realmente em sua vida. Para adorar ao Senhor verdadeiramente, temos que nos submeter a esse senhorio. Isso quer dizer que devemos buscar a vida de Santidade proposta pelo Senhor para nós. O texto revela o cuidado do Senhor e mostra claramente que valeu a pena fazer a vontade Dele. Quem seguiu, foi abençoado. Sabemos mais: quando houve falta de observação da vontade do Senhor, o povo pereceu. Então, quando nos reunimos para adorar ao Senhor, mais que declarar nossa adoração, devemos viver essa adoração, confiando que Ele tem sempre o melhor para o nosso viver e fazendo as coisas segundo a vontade Dele. A história nos mostra que isso vale a pena! Mesmo que tenhamos que ser corrigidos, se seguirmos a vontade do Senhor nessa correção, vai valer a pena.

Então, exaltemos ao Senhor. Façamos nossas reuniões para declarar o Seu senhorio sobre nós e mais que isso: adoremos ao Senhor. Vamos reconhecer e admirar o Senhor, além de viver de acordo com Sua vontade. Escolher fazer a vontade do Senhor (culto racional) é adorar ao Senhor. Viver dessa forma é viver em adoração! Adoremos ao Senhor.

 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 22/01/09 por e-mail.