Salmo 97

08/01/2009

 

A majestade e o domínio de Deus

1 O Senhor reina, regozije-se a terra; alegrem-se as numerosas ilhas.
2 Nuvens e escuridão estão ao redor dele; justiça e equidade são a base do seu trono.
3 Adiante dele vai um fogo que abrasa os seus inimigos em redor.
4 Os seus relâmpagos alumiam o mundo; a terra os vê e treme.
5 Os montes, como cerca, se derretem na presença do Senhor, na presença do Senhor de toda a terra.
6 Os céus anunciam a sua justiça, e todos os povos vêem a sua glória.
7 Confundidos são todos os que servem imagens esculpidas, que se gloriam de ídolos; prostrai-vos diante dele, todos os deuses.
8 Sião ouve e se alegra, e regozijam-se as filhas de Judá por causa dos teus juízos, Senhor.
9 Pois tu, Senhor, és o Altíssimo sobre toda a terra; tu és sobremodo exaltado acima de todos os deuses.
10 O Senhor ama aos que odeiam o mal; ele preserva as almas dos seus santos, ele os livra das mãos dos ímpios.
11 A luz é semeada para o justo, e a alegria para os retos de coração.
12 Alegrai-vos, ó justos, no Senhor, e rendei graças ao seu santo nome.



Neste salmo vemos a "apresentação" de Deus como Criador do universo e a Fonte de toda justiça e sabedoria. O salmista só pode fazer essa "apresentação" porque o Senhor Se revela assim. A revelação do Senhor se dá através de eventos, palavras, manifestações as mais variadas. Isso dá a certeza que o salmista precisa para declarar a convicção do Senhorio de Deus. A Sua capacidade de Criar e de Cuidar de forma adequada das situações. Logo, a experiência do salmista passa pela vida que ele tem diante da presença do Senhor, afinal a revelação que o Senhor manifesta a ele permite o testemunho no salmo. Só é possível experimentar isso quando deixamos nossa vida no altar do Senhor.

A manifestação de eventos na natureza pode revelar o Senhor. Nuvens, relâmpagos e tantas outras manifestações visíveis na natureza mostram algo do poder do Senhor. E mais: Ele pode Se revelar através desses eventos de forma específica. Há chuvas que regam a terra por cuidado do Senhor, mas já houve chuvas que destruíram muita coisa, no dilúvio, numa interferência direta do Senhor através de um evento da natureza. É claro que cada manifestação da natureza revela o poder de Deus, pois foi Ele quem criou tudo! Mas há algumas manifestações mais específicas que revelam ainda mais do Senhor. Independente disso, o salmista ainda fala sobre a "justiça", algo que não existe com a natureza necessariamente, um atributo, que também se manifesta em Deus e através dele o Senhor também se mostra. Quer dizer: a manifestação do Senhor pode ser tanto através de eventos que podem acontecer naturalmente como baseada em atributos que vão além da manifestação da natureza.

A realidade da soberania de Deus mostra que o paganismo não tem vez. Existe no meio dos seres humanos, o salmista cita algo que existia e ainda existe até hoje (v. 7). Mas quem vive nessa situação é confundido ainda mais. Se a pessoa quiser mudar de vida, aceitar a soberania do Senhor, as coisas podem ser diferentes. Mas aquele que não quer mudar, corre o risco de ser ainda mais confundido, pois o contato com coisas vãs pode trazer a impressão que não tem problema, que pode ser feito, que não faz mal. Quando algo que o Senhor deixa claro que é errado passa a ser tido com algo que não tem tanto mal assim, pode até ser feito, que o paganismo pode ser levado numa boa, sem interferir no relacionamento com Deus, corremos o risco de cada vez mais achar motivos para não ver o erro que estamos cometendo. Devemos deixar qualquer prática pagã para servir ao Senhor!

Agora, aquele que segue ao Senhor verá cada vez com mais nitidez as coisas. O Senhor vai "semear" a luz na presença de quem O buscar. Essa confusão será tirada, as pessoas que buscarem ao Senhor e a Sua vontade poderão ver cada vez com mais facilidade o que desagrada ao Senhor e passar a viver de acordo com a vontade Dele. Muitas vezes até algo que parece certo, é tido como atitude certa, pode até ser defendido como certo e até estaria certo se em outra situação, pode estar errado em nossa vida. Exemplifico: É errado se dedicar ao trabalho missionário? Ser alguém que se apresenta para realizar essa obra integralmente, pronto a deixar todas as coisas para fazer a obra do Senhor? Claro que isso não é errado! Bom... pode ser errado... Se essa não for a vontade do Senhor para você. Pode ser que Ele queira que você seja missionário em sua família, bairro, trabalho ou em algum lugar por perto, enquanto realiza outras tarefas. Talvez Ele queira que você seja missionário no trabalho da igreja local, pronto a ajudar nas coisas que precisam ser feitas. Ser missionário com sua oração e investimento financeiro na vida de outras pessoas. Se o Senhor não quer que você deixe tudo para seguir para missões, será errado você fazer isso!

Acho que esse exemplo deixa claro que até mesmo aquilo que é certo pode estar errado em nossa vida. Imagine as mais variadas situações em que isso pode ser aplicado. O melhor lugar para estarmos é no centro da vontade do Senhor. Quando estamos nessa disposição, vamos ver cada vez com mais clareza as coisas certas e como devemos viver e, diferente daqueles que podem se confundir ainda mais em seus erros, vamos ver com mais facilidade as coisas que realmente devemos fazer. E seguir no caminho que o Senhor tem como melhor para cada um de nós. Dessa forma, poderemos experimentar a paz que vai além do entendimento humano, pois mesmo que as situações pareçam ruins aos olhos humanos e até tenhamos motivos para abatimento, ainda assim essa paz vai nos invadir e será mais fácil achar a saída para o problema. Assim, iremos experimentar uma alegria que vai além do choro e da chateação por aquilo que dá errado. Seremos felizes no Senhor.

 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 08/01/09 por e-mail.