Somos chamados para ler a Bíblia

10/12/2008

 

João 8.31-32

Se permanecerdes no meu ensino, verdadeiramente sereis meus discípulos. Então conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.

Não tem como ser discípulo de Cristo sem conhecermos os Seus ensinamentos, nem tomarmos consciência do Seu amor e da Sua revelação na história humana. A Bíblia está para os cristãos assim como o mapa para o viajante. Ela é a história da relação de Deus com a humanidade, e nessa história, nos identificamos e achamos orientações para as circunstâncias que vivemos. João Wesley já dizia: “Meu fundamento é a Bíblia. Sim, sou intransigente a favor da Bíblia. Sigo-a em todas as coisas, grandes ou pequenas” (BURTNER, Robert W.; CHILES, Robert E., compiladores. Apud, p. 20). Pessoalmente, procuro seguir o mesmo princípio. Sei que não devemos ser demasiadamente justos (Eclesiastes 7.16) e sei da minha limitação humana, como Paulo (Romanos 7.19). Mas tenho preocupação em buscar a base Bíblica para atitudes ou pelo menos alguma indicação que me dê uma resposta aproximada.

A Bíblia é o guia de todo cristão, nela ele deve meditar de dia e de noite (Salmo 1.2), quer dizer, sempre. Todos que desejam ser discípulos de Cristo – permanecer na sua mensagem, produzir frutos e testemunhá-lO, devem “devorar” este livro, estudá-lo seriamente, pois é verdade que liberta, exorta, instrui e traz esperança. Sua interpretação pode parecer complicada em alguns pontos, mas se estivermos dispostos a entender o que o texto diz e não tentar legitimar o que pensamos com base no texto, poderemos entender claramente. Quando tentamos legitimar o que queremos com um texto, cada pessoa pode ter sua própria interpretação e esta pode fugir completamente do texto. Logo, não é minha experiência que deve nortear a interpretação. Ela pode até ajudar, mas eu preciso entender o que o texto diz e não o que eu quero que ele diga. Quer no texto mesmo ou nas "entre-linhas", afinal muitos defendem posições que o texto não diz claramente, mas ainda assim, podem ser mais facilmente entendidas observando-se o contexto. Há quem queira inverter o contexto, dizendo que há várias possibilidades. Mas se deixarmos o Espírito nos guiar, veremos que o contexto é um apenas e que os outros são tentativas humanas de interferir na interpretação do texto. Muitos, lendo outros textos com temas diferentes, conseguem aceitar essa interpretação com base no contexto, nas "entre-linhas". Mas ao ler a Bíblia, querem várias variáveis...

A meditação na Palavra de Deus é um fator essencial na devoção do crente. A Palavra é fonte de vida. Ela liberta, restaura, e nos revela as grandezas de Deus. Oséias 6.3 nos diz que devemos conhecer e prosseguir em conhecer ao nosso Deus. Isto é possível através da meditação na Palavra.

Assim, não dá para deixar de lado a leitura e a meditação da Palavra.


Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

 

Esta meditação foi enviada em 10/12/08 por e-mail.