Somos chamados para ser o sal da terra

08/10/2008


Vós sois o sal da terra; mas se o sal se tornar insípido, com que se há de restaurar-lhe o sabor? Para nada mais presta, senão para ser lançado fora e ser pisado pelos homens. - Mateus 5.13

Você já teve a experiência, acredito, de comer uma comida muito salgada? O exagero no sal pode causar inclusive problemas de saúde para algumas pessoas. E uma comida completamente sem sal? Olha... Eu, pessoalmente, cozinho. E não sou nenhum curioso apenas. Sei fazer algumas coisas e entendo um pouco dessa questão de tempero. Prefiro com menos sal. Mas isso não faz com que minha comida fique ruim! Pessoas que sofrem com pressão baixa já elogiaram o que cozinhei que, apesar de com pouco sal, ainda tinha muito sabor por conta de cebola, alho, pimentão e por aí vai, deixando a comida saborosa e sem a necessidade de mais sal.

Mas esta mensagem não se trata de uma coluna de receitas! Estamos meditando sobre o chamado de Jesus para sermos o sal da terra. Para darmos o sabor na medida certa. Jesus apenas citou a questão do sal perder o sabor. É pior do que salgar pouco ou muito: é não salgar nada! O erro em colocar muito ou pouco pode ser creditado a quem cozinha, mas se o sal não tiver sabor, de nada vai adiantar colocar muito ou pouco.

Como sal da terra devemos dar sabor. O Senhor que irá nos usar como sal estará na posição do cozinheiro e se nos dispusermos nas mãos Dele, o sal que seremos (direcionados pelo Espírito Santo) será saboroso aqui na terra, pois Ele irá colocar na medida certa. Se tentarmos ser mais sal ou colocar mais do que o devido, estaremos assumindo uma posição que não é nossa.

Deixe o Espírito Santo transformar você em sal realmente. Busque a vontade do Senhor. E depois, se apresente para realizar o trabalho. Mas deixe o Senhor agir em você e através de você. Não tente fazer as coisas por conta própria! Não é porque é certo que devemos fazer. O errado não devemos fazer! Mas o certo, faremos de acordo com a vontade do Senhor. Pois Ele é o cozinheiro que nos usará como sal para temperar a terra. Já pensou se o sal pulasse do saleiro e entrasse sozinho na comida porque achou que estava pouco salgado o alimento?

Logo, não devemos fazer por nossa própria vontade ou força. Mas por direção, aprovação e manutenção do Senhor. Devemos deixar o Senhor nos transformar em sal para que Ele possa temperar a terra com nossa atuação debaixo da vontade Dele. E se prepare: você fará muitas coisas. Não é porque não é você quem decide que você ficará de braços cruzados! Devemos deixar o Senhor nos tocar sobre o que fazer, sempre. E na medida certa, debaixo da vontade e orientação Dele, realizar a obra. Vamos trabalhar mais e melhor na obra se nos preocuparmos em ser sal apenas e deixar o Senhor ser o cozinheiro a temperar. Ele nos dará o que fazer. Não teremos que procurar! Vamos fazer muitas coisas e teremos grandes experiências. Tanto pessoais quanto manifestando ao mundo o querer do Senhor.

Busque a vontade do Senhor. Ele não quer que apenas realizemos tarefas. Ele quer que O busquemos, aprendamos de Sua vontade e vivamos em santidade. Buscando o Reino em primeiro lugar. E as outras coisas serão acrescentadas. Se buscarmos ser sal, Ele nos usará para temperar adequadamente, porque teremos sabor (santidade) e estaremos prontos para realizar o querer Dele e não o nosso, o que sempre nos levará para o melhor. Ainda que pareça complicado ou estranho num primeiro momento, sempre estaremos caminhando para o melhor quando fizermos a vontade do Senhor. Afinal, aos olhos humanos poderia ser estranho e até errado que Jesus fosse para a morte. Mas por ter realizado a vontade do Pai, experimentou o melhor: ressuscitou, com Seu sangue fomos lavados do pecado e Ele tem um nome que está acima de todo nome. Por mais maluco que pudesse parecer aos olhos humanos, fazer a vontade de Deus era o melhor. E continua sendo! Creia!

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 08/10/08 por e-mail.