Deus quer terminar a boa obra!

23/09/2008

 

Esdras 5.1-5

1 Ora, os profetas Ageu e Zacarias, filho de Ido, profetizaram aos judeus que estavam em Judá e em Jerusalém; em nome do Deus de Israel lhes profetizaram.
2 Então, se levantaram Zorobabel, filho de Sealtiel, e Jesuá, filho de Jozadaque, e começaram a edificar a casa de Deus, que está em Jerusalém; e com eles estavam os profetas de Deus, que os ajudavam.
3 Naquele tempo, vieram ter com eles Tatenai, o governador da província a oeste do Rio, e Setar-Bozenai, e os seus companheiros, e assim lhes perguntaram: Quem vos deu ordem para edificar esta casa, e completar este muro?
4 Ainda lhes perguntaram: Quais são os nomes dos homens que constroem este edifício?
5 Os olhos do seu Deus, porém, estavam sobre os anciãos dos judeus, de modo que eles não os impediram, até que o negócio se comunicasse a Dario, e então chegasse resposta por carta sobre isso.



Neste texto, vemos claramente a atividade profética de Ageu e Zacarias, no tocante a reconstrução do Templo. Para mais detalhes sobre essa atividade profética, podemos ler os livros desses profetas.

No meio da problemática reconstrução (levantada por vizinhos e adversários que queriam causar problemas), parece que o povo desanimou e preferiu tomar cuidado, evitando maiores problemas com os povos vizinhos. A obra não parou completamente, havia outras áreas da cidade que precisavam de reparos, mas pela atividade profética de Ageu e Zacarias, parece que o templo ficou esperando para ter a obra concluída. Alguns afirmam a possibilidade de 16 anos entre o início da reconstrução e a atividade dos profetas aqui citados!

As bases do templo estavam lá. O altar, estava restabelecido e as atividades eram realizadas. Apenas a construção não havia terminado. A reconstrução estava parada. Mas as atividades religiosas e cúlticas eram realizadas! Isso mostra o interesse maior pela busca da vontade do Senhor, já que as atividades estavam em ordem, mesmo que a reconstrução estivesse em compasso de espera.

Mas a reconstrução deveria terminar. Por isso, o Senhor levantou os profetas Ageu e Zacarias: para confirmar a continuidade da reconstrução e para animar o povo, na esperança de que isso iria mesmo acontecer, independente da posição de vizinhos e adversários. O templo seria reconstruído!

Já escrevi sobre isso: não podemos nos preocupar demais com a forma, com facilidades de atuação ou com maior comodidade para a realização da obra do Senhor. O principal não é ter essas coisas! Devemos realizar a obra, com carinho e reverência. Mas não podemos descuidar de ter algumas coisas para essa realização! Para a pregação, não é importante ter um templo bonito ou acomodações confortáveis. Não podemos deixar de pregar por não ter isso! Mas devemos sempre que possível, aliar as duas coisas: trabalho com a comodidade. Se não for possível, o trabalho deve acontecer! Mas se for possível, aliamos as duas coisas.

O povo seguiu a ideia de que ter as bases do templo e do altar restaurados já era suficiente. Na verdade, era o mais importante e isso fizeram com amor e com respeito em obedecer a vontade do Senhor. Isso realmente não poderia ter sido deixado de lado, ainda que o templo estivesse terminado e muito bonito. O que o povo já fazia era o mais importante. Mas a reconstrução tinha que terminar. O mais importante, a busca, já era realizado, mas ainda havia o que fazer para terminar a obra.

Hoje, o Senhor pode dizer o mesmo para cada um de nós: você já começou a buscar, está realizando algumas coisas seguindo minha vontade. Isso é muito bom! Não descuide disso! Mas quero te chamar para ir além. Ainda há mais para fazer na sua vida e através da sua vida. Então, vamos completar a obra em você, continuar seguindo para o alvo, não parar no seu momento atual, mas continuar crescendo no conhecimento. O Senhor nos diz que nos chamou e quer completar a obra! Que não devemos descuidar do que temos hoje, mas podemos ir mais fundo, ter mais experiências e fazer ainda mais para louvar o seu Nome e fazê-lO conhecido das nações. Deixe o Senhor completar a obra!
 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 23/09/08 por e-mail.