Salmo 87

21/08/2008

 

Jerusalém, amada de Deus
Salmo dos filhos de Corá. Cântico

1 O fundamento dela está nos montes santos.
2 O Senhor ama as portas de Sião mais do que todas as habitações de Jacó.
3 Coisas gloriosas se dizem de ti, ó cidade de Deus.
4 Farei menção de Raabe e de Babilônia dentre os que me conhecem; eis que da Filístia, de Tiro e da Etiópia se dirá: Este nasceu ali.
5 Sim, de Sião se dirá: Este e aquele nasceram ali; e o próprio Altíssimo a estabelecerá.
6 O Senhor, ao registrar os povos, dirá: Este nasceu ali.
7 Tanto os cantores como os que tocam instrumentos dirão: Todas as minhas fontes estão em ti.


Este é mais um salmo atribuído aos filhos de Corá.

A confiança no Senhor é tamanha que a certeza de que a própria cidade reconhecida como santa tem seu fundamento no céu, e não na terra, é declarada neste salmo. Podemos observar também a representação espiritual de Jerusalém, de Sião. Ela está firme, depois do exílio, pois o fundamento é o céu, o próprio Senhor, e sua manutenção se dá por misericórdia e obediência. Sabemos que o Templo foi destruído mais uma vez depois do tempo do exílio (em 70 d. C.), mas até hoje há o sonho de vê-lo em ordem novamente. E logo estará em ordem, pode acreditar! Afinal, o fundamento não está mais entre os homens, mas é dado pelo próprio Deus e Ele dará vitória no meio de dificuldades extremas, como sempre fez, dando a chance de novo recomeço para o Templo...

Ao lermos sobre Raabe no meio de outras nações, não podemos pensar na Raabe do livro de Josué. Uma vez que esta Raabe do presente salmo é citada no meio de nações, ela representa uma das nações que oprimiu o povo Hebreu, que queria afastar o povo do foco da vontade de Deus. Lembramos de uma nação que parece ser a que é representada aqui: Egito. Poderia ser Babilônia, mas esta última é citada nominalmente no salmo.

Se Babilônia é citada nominalmente, por que o Egito não é? Na verdade, até mesmo Babilônia pode não ser a citação da nação propriamente dita. Em linguagem profética, apocalíptica, Babilônia representa o opressor, para o povo judeu. No caso do Cristianismo, o opressor é o Império Romano. Assim, quando judeus falam de Babilônia e cristãos do Império Romano, não necessariamente falam das nações, mas muito mais do que elas representam: a opressão política, social e religiosa. Ao citar Raabe (uma prostituta), podemos pensar na questão religiosa, uma vez que adultério e prostituição não se referem na Bíblia apenas ao ato físico, mas a uma disposição religiosa de se afastar dos caminhos do Senhor. No caso, uma tentativa feita à força, por dominação. Mas como o fundamento está no céu, a força para enfrentar e a vitória virão do Senhor. Nenhum império do mundo, mesmo que destrua, poderá acabar com Jerusalém, pois ela vai além do físico!

Vemos no salmo a expectativa de que todas as coisas sejam restabelecidas e que haja reconhecimento de Jerusalém como parte da nação. Afinal, dizer: Este nasceu ali, é uma forma de dizer que os outros reconhecerão Jerusalém e ela não será mais parte de outro império. Essa certeza só é possível por conta da certeza que o fundamento não está no mundo, mas no Senhor. Porque se estivesse no mundo, estaria sujeita aos desejos dos governantes do mundo. Mas por estar nos céus, em qualquer momento pode acontecer uma reviravolta em qualquer quadro de dominação, pois a força do Senhor é ilimitadamente superior a qualquer força de dominante neste mundo. Não importa o que pareça, chegará o momento em que o Senhor mudará definitivamente o quadro, independente do que pareça possível!

O fundamento de nossa fé está em Cristo. Isso deve nos dar forças para seguirmos, mesmo quando as circunstâncias parecem contrárias. Mesmo no meio da dificuldade, você terá um alento da parte do Senhor. E logo, a solução definitiva. Basta não se desviar da vontade do Senhor, adulterando ou se prostituindo, quer física ou espiritualmente. Parece mais fácil de fugir da prostituição ou do adultério que acontece no físico. Mas o espiritual é mais complicado mesmo, pois há muitas coisas pequenas que parecem nem causar problemas e que podem minar nosso relacionamento com o Senhor.

Isso não quer dizer que porque caímos em alguma situação, ainda que pequena e que nem pareça errado, que estamos perdidos! Se buscarmos ao Senhor e deixarmos Ele falar, Ele mesmo nos mostrará o erro, ainda que não pareça errado aos olhos humanos. Se há um erro e se buscarmos ao Senhor, Ele nos mostrará, para que deixemos o erro, seguindo Sua vontade. Aí, poderemos manter nossa certeza de que não importa o que aconteça: nosso fundamento está no Senhor. Problemas não são nada, ainda que chateiem. Mas a força que vem do Senhor é maior e Dele vem também a vitória. Não importa que pareça impossível aos olhos humanos: do Senhor vem a vitória, mesmo quando pareça impossível. Basta seguirmos Sua vontade e deixarmos Ele agir da melhor forma!

 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 21/08/08 por e-mail.