Somos chamados para viver em comunhão

20/08/2008

 

Rev. Marcio Miguel de Oliveira Arbex
Extraído - Boletim semanal Igreja Metodista Central em São Paulo - 26/04/1998

A comunidade cristã, desde os tempos dos Apóstolos (Atos 2.41-47), sempre foi uma comunidade que tinha como característica o "Repartir a Esperança", independente da situação da pessoa que se achegava (moral, física, social, política e/ou econômica), pois procurava pautar as suas atitudes nos ensinos do Senhor Jesus, procurando dar atenção aos "neófitos" (novos na fé) e aos "gentios" (aqueles que não eram judeus e se convertiam ao cristianismo). Assim, essa comunidade chamada Cristã foi crescendo e se desenvolvendo, marcando presença no mundo.

Com o passar dos anos, por causa do egoísmo e da luta pelo poder, essa comunidade começou a enfraquecer-se e a "perder terreno" para outras seitas e religiões, que iam surgindo e tentando preencher e aperfeiçoar os erros e as falhas da comunidade Cristã.

Por esse motivo, surgiram pessoas que foram levantadas por Deus para reerguerem essa comunidade, e essas pessoas eram conhecidas como REFORMADORES (profetas da atualidade). Muitos se preocuparam com a busca do ser humano, onde quer que este estivesse, para que ele fizesse parte da comunidade Cristã.

Existem três características que identificam a comunidade cristã, a saber: AMOR, TESTEMUNHO e SERVIÇO.

AMOR - o mandamento do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, é que amemos ao nosso próximo como a nós mesmos. O amor é a primeira característica da comunidade cristã e o maior dom que podemos desenvolver em nossa vida. O amor é doador, sem interesse, tem a preocupação de dar, sem esperar nada em troca;

TESTEMUNHO - diz um provérbio popular: "aquilo que tu fazes, fala mais alto que aquilo que tu dizes". É muito importante para a comunidade cristã o testemunho vivo de um cristianismo que é vida, que é transformador. Não interessam as palavras bonitas e o bom discurso, mas sim uma sintonia perfeita entre o que pregamos e o nosso modo de agir (trato com outras pessoas);

SERVIÇO - esta é a terceira mas não menos importante das características, pois é servindo ao próximo que o cristão testemunha o seu amor. Servir sem olhar a quem e sem procurar ser visto para receber honras; servir a todo aquele que estiver necessitado (física ou espiritualmente). Servir como o Senhor Jesus, no Seu exemplo lavando os pés dos discípulos.

Após examinarmos essas características, podemos, então, conhecer a nossa comunidade, e percebermos se existem falhas na sua razão de existir; e se existem, devemos decifrá-las e combatê-las para que não "minem" o nosso trabalho. Se não existem falhas, arregacemos as mangas e vamos ao trabalho, vivendo uma Comunhão Fraternal.

 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 20/08/08 por e-mail.