Somos chamados para dizer sim ao Senhor

06/08/2008

 

1 Coríntios 12

1 Ora, a respeito dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes.
2 Vós sabeis que, quando éreis gentios, vos desviáveis para os ídolos mudos, conforme éreis levados.
3 Portanto vos quero fazer compreender que ninguém, falando pelo Espírito de Deus, diz: Jesus é anátema! E ninguém pode dizer: Jesus é o Senhor! Senão pelo Espírito Santo.
4 Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo.
5 E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo.
6 E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos.
7 A cada um, porém, é dada a manifestação do Espírito para o proveito comum.
8 Porque a um, pelo Espírito, é dada a palavra da sabedoria; a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência;
9 a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar;
10 a outro a operação de milagres; a outro a profecia; a outro o dom de discernir espíritos; a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação de línguas.
11 Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, distribuindo particularmente a cada um como quer.
12 Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros do corpo, embora muitos, formam um só corpo, assim também é Cristo.
13 Pois em um só Espírito fomos todos nós batizados em um só corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos quer livres; e a todos nós foi dado beber de um só Espírito.
14 Porque também o corpo não é um membro, mas muitos.
15 Se o pé disser: Porque não sou mão, não sou do corpo; nem por isso deixará de ser do corpo.
16 E se a orelha disser: Porque não sou olho, não sou do corpo; nem por isso deixará de ser do corpo.
17 Se o corpo todo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se todo fosse ouvido, onde estaria o olfato?
18 Mas Deus colocou os membros no corpo, cada um deles como quis.
19 E, se todos fossem um só membro, onde estaria o corpo?
20 Agora, porém, há muitos membros, mas um só corpo.
21 E o olho não pode dizer à mão: Não tenho necessidade de ti; nem ainda a cabeça aos pés: Não tenho necessidade de vós.
22 Antes, os membros do corpo que parecem ser mais fracos são necessários;
23 e os membros do corpo que reputamos serem menos honrados, a esses revestimos com muito mais honra; e os que em nós não são decorosos têm muito mais decoro,
24 ao passo que os decorosos não têm necessidade disso. Mas Deus assim formou o corpo, dando muito mais honra ao que tinha falta dela,
25 para que não haja divisão no corpo, mas que os membros tenham igual cuidado uns dos outros.
26 De maneira que, se um membro padece, todos os membros padecem com ele; e, se um membro é honrado, todos os membros se regozijam com ele.
27 Ora, vós sois corpo de Cristo e individualmente seus membros.
28 E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar, profetas, em terceiro, mestres, depois, operadores de milagres, depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.
29 Porventura são todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? São todos operadores de milagres?
30 Todos têm dons de curar? Falam todos em línguas? Interpretam todos?
31 Mas procurai com zelo os maiores dons.


Era dia 24 de abril de 1994. Por volta das 10 horas, estava acontecendo na cidade de Guaratinguetá o culto de encerramento de um acampamento da Mocidade Metodista que, aliás, foi uma bênção. Novas experiências, novos contatos, muitas novidades que desfrutei naqueles dias do acampamento.

Depois da mensagem, proferida pelo Revmo. Bispo Geoval Jacinto da Silva, um apelo: "Quem sente no seu coração a confirmação de chamado pastoral e está disposto a dizer sim ao Senhor, venha a frente e vamos orar juntos". Minha resposta foi mais que imediata: fui a frente e, ao voltar do acampamento, busquei informações sobre o que e como fazer para começar a estudar para ser pastor. Claro que o chamado do Senhor era o ponto mais importante, mas dentro da estrutura humana de conhecimento, temos regras para seguir nesse chamado.

De acordo com o texto que temos como inspiração para esta meditação, há vários dons, talentos, chamados. Pensamos muito sobre o chamado pastoral, um trabalho específico ou um chamado para missões, mas somos chamados pelo Senhor a anunciar Sua vontade, quer seja com palavras, com atitudes, com canções e da forma como Ele der de estratégia, por onde quer que passemos. Não apenas pastores, líderes ou missionários desfrutam dessa responsabilidade! Cada um de nós deve fazer parte desse trabalho, qualquer que seja nosso chamado específico. E sempre que possível, utilizando a ideia dos pilares do desenvolvimento de missões: Orando, Contribuindo e Indo. Orar, todos devemos! Contribuir, talvez alguns possam mais que outros e quem puder, deve se preocupar em fazer. E Ir, no caso de missões, é deixar tudo para atender ao chamado. Mas nas coisas do dia-a-dia, indo pela faculdade, pelo trabalho, pela rua de casa, na farmácia, padaria..., enfim, indo e anunciando o Senhor, quer com folhetos, com ministrações, falando da verdade, quer com atitudes, mas sempre discernindo a vontade do Senhor.

O Senhor tem chamado a todos os cristãos para desempenhar tarefas específicas dentro do Corpo de Cristo. O Cabeça é o próprio Cristo. Mas esse corpo tem outros membros. Isso quer dizer que o Senhor tem um chamado específico para cada um, visando o bom andamento da Sua obra. Todos somos chamados para a pregação e anúncio do Evangelho. Além disso, o texto de Coríntios revela muitas tarefas que podemos realizar para a edificação.

É do Senhor que parte o chamado. É Ele quem começa a obra. E irá terminar (1 Tessaloniceses 5.24). Devemos estar prontos para responder conforme a vontade do Senhor e realizar o trabalho que nos é proposto (para o qual recebemos capacitação), esforçando-nos para que seja realizado da melhor maneira possível.

Esteja pronto para dizer sim ao Senhor! Não pense que é apenas para trabalhos grandiosos! Diga sim para toda a tarefa que o Senhor tem para você. Lembre-se que ser missionário pode ser realidade na África ou dentro da sua casa! Esperamos o chamado para grandes trabalhos aos olhos humanos, mas o maior trabalho que temos para realizar é atender ao chamado do Senhor. Fazer Sua vontade! Então, diga sim ao Senhor!

 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 06/08/08 por e-mail.