Vê se há em mim algum caminho mal...

13/05/2008

 

Neemias 8

1 Então, todo o povo se ajuntou como um só homem, na praça diante da porta das águas; e disseram a Esdras, o escriba, que trouxesse o livro da lei de Moisés, que o Senhor tinha ordenado a Israel.
2 E Esdras, o sacerdote, trouxe a lei perante a congregação, tanto de homens como de mulheres, e de todos os que podiam ouvir com entendimento, no primeiro dia do sétimo mês.
3 E leu nela diante da praça que está fronteira à porta das águas, desde a alva até o meio-dia, na presença dos homens e das mulheres, e dos que podiam entender; e os ouvidos de todo o povo estavam atentos ao livro da lei.
4 Esdras, o escriba, ficava em pé sobre um estrado de madeira, que fizeram para esse fim e estavam em pé junto a ele, à sua direita, Matitias, Sema, Ananías, Urias, Hilquias e Maaséias; e à sua esquerda, Pedaías, Misael, Malquias, Hasum, Hasbadana, Zacarias e Mesulão.
5 E Esdras abriu o livro à vista de todo o povo (pois estava acima de todo o povo); e, abrindo-o ele, todo o povo se pôs em pé.
6 Então, Esdras bendisse ao Senhor, o grande Deus; e todo povo, levantando as mãos, respondeu: Amém! Amém! E, inclinando-se, adoraram ao Senhor, com os rostos em terra.
7 Também Jesuá, Bani, Serebias, Jamim, Acube; Sabetai, Hodias, Maaséias, Quelita, Azarias, Jozabade, Hanã, Pelaías e os levitas explicavam ao povo a lei; e o povo estava em pé no seu lugar.
8 Assim leram no livro, na lei de Deus, distintamente; e deram o sentido, de modo que se entendesse a leitura.
9 E Neemias, que era o governador, e Esdras, sacerdote e escriba, e os levitas que ensinavam o povo, disseram a todo o povo: Este dia é consagrado ao Senhor, vosso Deus; não pranteeis nem choreis. Pois todo o povo chorava, ouvindo as palavras da lei.
10 Disse-lhes mais: Ide, comei as gorduras, e bebei as doçuras, e enviai porções aos que não têm nada preparado para si; porque este dia é consagrado ao nosso Senhor. Portanto, não vos entristeçais, pois a alegria do Senhor é a vossa força.
11 Os levitas, pois, fizeram calar todo o povo, dizendo: Calai-vos, porque este dia é santo; por isso não vos entristeçais.
12 Então, todo o povo se foi para comer e beber, e para enviar porções, e para fazer grande regozijo, porque tinha entendido as palavras que lhe foram referidas.
13 Ora, no dia seguinte ajuntaram-se os cabeças das casas paternas de todo o povo, os sacerdotes e os levitas, na presença de Esdras, o escriba, para examinarem as palavras da lei;
14 e acharam escrito na lei que o Senhor, por intermédio de Moisés, ordenara que os filhos de Israel habitassem em cabanas durante a festa do sétimo mês;
15 e que publicassem e fizessem passar pregão por todas as suas cidades, e em ramos de oliveiras, de zambujeiros e de murtas, folhas de palmeiras, e ramos de outras árvores frondosas, para fazerdes cabanas, como está escrito.
16 Saiu, pois, o povo e trouxe os ramos; e todos fizeram para si cabanas, cada um no eirado da sua casa, nos seus pátios, nos átrios da casa de Deus, na praça da porta das águas, e na praça da porta de Efraim.
17 E toda a comunidade dos que tinham voltado do cativeiro fez cabanas, e habitaram nelas; pois não tinham feito assim os filhos de Israel desde os dias de Josué, filho de Num, até aquele dia. E houve mui grande regozijo.
18 E Esdras leu no livro da lei de Deus todos os dias, desde o primeiro até o último; e celebraram a festa por sete dias, e no oitavo dia houve uma assembléia solene, segundo a ordenança.


O povo queria conhecer o que dizia o livro da Lei, ou ao menos, ouvir novamente, isso para os mais velhos. Os mais novos foram instruídos em muitas coisas do livro, mas tantos anos no exílio afastaram o povo de sua observação completa. Aliás, antes de ir para o exílio o povo já não estava observando todas as coisas mesmo...

No versículo 8, depois de aberto o livro, o povo passa a ouvir sobre ele, afinal ele é lido. Há toda uma preparação antes da leitura, mas logo o povo toma contato com o que está escrito no livro.

Esse é um momento muito importante na caminhada do povo: retomar o contato com o que dizia o livro da lei, verificar se havia algo a ser acertado e buscar a forma para tal. É um momento em que se chega a um ponto de decisão: ao tomar consciência do que diz o livro, ou você vive de acordo com ele ou simplesmente o deixa de lado.

Da mesma forma, somos chamados a essa decisão. Primeiro, precisamos querer conhecer o que diz a Bíblia, o que é a vontade do Senhor, como Ele se manifestou ao longo de tantos anos de história contada nesse grande livro, nessa coleção de livros que é a Bíblia. Ao tomarmos a decisão de conhecer, precisamos ter outra atitude em mente: ou o que esse livro diz muda nossa vida ou nós nunca vamos chegar perto desse livro outra vez. Ninguém fica indiferente quando se trata da Bíblia. Alguns acreditam, outros negam, mas sempre as pessoas imaginam algo sobre esse livro.

Não vai dar para agradar a Deus se não seguirmos o que diz a Sua Palavra. Não tem como ser fiel ao Senhor e tentar interpretar a Bíblia de acordo com a condição humana. Na verdade, a Bíblia deve nos ajudar a viver como seres humanos, buscando fazer sempre a vontade de Deus. Não é a Bíblia que deve ser interpretada para a realidade humana mas a realidade humana precisa ser alterada quando tomamos contato com a Bíblia!

Não estou dizendo que não devemos interpretar a Bíblia. Se não fizermos isso, não iremos entender o que ela diz. Mas não podemos querer trazer para a condição de atitudes humanas, muitas vezes erradas, a interpretação da Bíblia. Interpretamos para agir corretamente, não para legitimar os erros!

A partir disso, nossa vida passará por mudanças. Deixe o Espírito operar em você e através de você, impactando outras pessoas!

 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 13/05/08 por e-mail.