Como tem que ser e não como quero que seja

05/02/2008

 

Esdras 6.16-22

16 E os filhos de Israel, os sacerdotes e os levitas, e o resto dos filhos do cativeiro fizeram a dedicação desta casa de Deus com alegria.
17 Ofereceram para a dedicação desta casa de Deus cem novilhos, duzentos carneiros e quatrocentos cordeiros; e como oferta pelo pecado por todo o Israel, doze bodes, segundo o número das tribos de Israel.
18 E puseram os sacerdotes nas suas divisões e os levitas nas suas turmas, para o serviço de Deus em Jerusalém, conforme o que está escrito no livro de Moisés.
19 E os que vieram do cativeiro celebraram a páscoa no dia catorze do primeiro mês.
20 Pois os sacerdotes e levitas se tinham purificado como se fossem um só homem; todos estavam limpos. E imolaram o cordeiro da páscoa para todos os filhos do cativeiro, e para seus irmãos, os sacerdotes, e para si mesmos.
21 Assim, comeram a páscoa os filhos de Israel que tinham voltado do cativeiro, com todos os que, unindo-se a eles, se apartaram da imundícia das nações da terra para buscarem o Senhor, Deus de Israel;
22 e celebraram a festa dos pães asmos por sete dias com alegria; porque o Senhor os tinha alegrado, tendo mudado o coração do rei da Assíria a favor deles, para lhes fortalecer as mãos na obra da casa de Deus, o Deus de Israel.


Hoje, damos ênfase no versículo 18: E puseram os sacerdotes nas suas divisões e os levitas nas suas turmas, para o serviço de Deus em Jerusalém, conforme o que está escrito no livro de Moisés.

Antes de escrever especificamente sobre o texto de hoje, gostaria de colocar algumas impressões sobre uma discussão que tivemos uma vez em uma aula de Escola Dominical: O Evangelho mudou?

A mensagem do Evangelho é a mesma desde que ele começou a ser pregado. Isso é fato. Mas muitas vezes vemos pregações que parecem mostrar algo totalmente diferente do Evangelho, usando o mesmo Evangelho. Algumas explicações que parecem fazer sentido, mas que se observarmos com cuidado, vamos ver que, na verdade, estão completamente fora do contexto do Evangelho. Falo especificamente do Evangelho, pois essa foi a discussão daquela aula de Escola Dominical. Mas a Bíblia como um todo parece estar sendo "reinterpretada" e muitos apresentam novos pontos de vista, muitas vezes contrários ao que realmente está escrito, e pessoas estão acreditando! O complicado é que passa a ser "herege" ou alguém com "falta de fé" a pessoa que não acredita em determinadas coisas que são pregadas em nossos dias, sendo que muitas dessas coisas são interpretações erradas do que a Bíblia diz!
As pessoas se acostumam com o erro. A frase de Jesus "quem não tem pecado que atire a primeira pedra" é usada de forma errada! Ele poderia falar isso, pois Ele estava do lado de quem não pecou. Ele foi o único que poderia jogar a pedra com essa condição, logo o único que poderia usar essa frase. A Bíblia revela que devemos nos admoestar e procurar sempre ajudar aquele que está cometendo o erro.

Aí, acostumadas com o erro e usando essa frase de forma errada, as pessoas preferem se comparar com aquelas que erram e seguem no erro, em vez de seguir o que a Bíblia diz e buscar a estatura de varão perfeito (Efésios 4.11-14). A recomendação de Eclesiastes 7.16 não é para fazer coisas erradas! Apenas devemos tomar cuidado para não achar que somos infalíveis. Porque alguém faz errado, eu não tenho que fazer também! Porque muitos dizem: "é assim mesmo", eu não sou obrigado a acreditar, pois o Evangelho me chama para a liberdade, para poder fugir do pecado.

A discussão sobre se o Evangelho mudou é muito mais filosófica do que teológica. É claro que não mudou! O que mudou foi a forma como muitos interpretam, preocupados com benefícios exagerados para o ser humano. O Evangelho nos alcança com muitos benefícios! Mas alguns querem mais...

Assim, quem conhece o Evangelho como ele realmente é, poderá dizer que mudou. Mas é claro que o que mudou foi a interpretação de alguns e os anseios do ser humano, querendo sempre mais do que todas as árvores do jardim, sem tocar na árvore do conhecimento. Sempre o ser humano quer mais. Desde o Éden é assm! Deus nos revela o que temos, o que é nosso, mas o ser humano quer mais e acaba cometendo erros por conta disso.

Depois dessa colocação toda, acredito que a meditação baseada apenas no texto de hoje ficou muito fácil. Afinal, o que vemos no texto de hoje é que o povo se dispôs a fazer as coisas, os sacerdotes e levitas se levantaram para o trabalho, conforme o que está escrito no livro de Moisés.

Ninguém foi fazer o que queria. Ninguém foi fazer interpretação do que seria mais fácil, mais rápido, mais prático. Aquelas pessoas se dispuseram ao trabalho de acordo com a lei.

Com isso, como escrevi, a meditação ficou simples: devemos deixar de lado os nossos anseios e vontades para buscar a vontade do Senhor. Não devemos querer as coisas do nosso jeito, mas sempre aceitar a vontade do Senhor, que é o melhor para nós, ainda que pareça estranho num primeiro momento. Não devemos "reinterpretar" ou tentar achar brechas nas interpretações da Bíblia. Devemos, sim, buscar a vontade do Senhor. Nós temos muita importância diante de Deus, isso é fato! Ele nos amou e deu Seu filho para morrer em nosso lugar, por conta do pecado. Mas não devemos achar que temos mais importância que na verdade temos.
Não estamos aqui para, como garotos mimados, termos nossos desejos atendidos por Deus, senão fazemos "birra". A vontade do Senhor é soberana e devemos respeitar. Não devemos buscar apenas o que o Senhor pode nos dar. Devemos, antes disso, buscar a vontade do Senhor, realizar o Seu querer, buscar o Reino e a sua justiça, e as outras coisas serão acrescentadas. Muitos, querem seus desejos e acham interpretações no Evangelho para deixar claro que há direito nessas coisas. Não nego isso! Temos direito sim! A Palavra revela bênçãos sobre nós e elas são nossas. Mas não porque reclamamos ou declaramos, simplesmente. Mas receberemos se fizermos a vontade do Senhor. Será natural.

Muitos buscam as bênçãos e, por misericórdia, são agraciados. Mas a Palavra revela que devemos buscar o Deus que derrama as bênçãos. Assim, receberemos muito mais. Que façamos como o povo na citação do texto de hoje: busquemos conhecer a vontade do Senhor e que possamos agir de acordo com essa vontade e não adaptando as coisas do Senhor para realizarmos de acordo com nossas vontades.
 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 05/02/08 por e-mail.