Comentário devocional do Apocalipse

02/01/2008

 

Apocalipse 22.8-17

8 Eu, João, sou o que ouvi e vi estas coisas. E quando as ouvi e vi, prostrei-me aos pés do anjo que mas mostrava, para o adorar.
9 Mas ele me disse: Olha, não faças tal; porque eu sou conservo teu e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus.
10 Disse-me ainda: Não seles as palavras da profecia deste livro; porque próximo está o tempo.
11 Quem é injusto, faça injustiça ainda: e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, santifique-se ainda.
12 Eis que cedo venho e está comigo a minha recompensa, para retribuir a cada um segundo a sua obra.
13 Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o derradeiro, o princípio e o fim.
14 Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestes no sangue do Cordeiro para que tenham direito à arvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas.
15 Ficarão de fora os cães, os feiticeiros, os adúlteros, os homicidas, os idólatras, e todo o que ama e pratica a mentira.
16 Eu, Jesus, enviei o meu anjo para vos testificar estas coisas a favor das igrejas. Eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente estrela da manhã.
17 E o Espírito e a noiva dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, receba de graça a água da vida.


Estamos na penúltima mensagem sobre o Apocalipse. Começamos em 19/04/06. No início, não seguimos a cada quarta-feira, mas em pouco tempo, seguimos com mais regularidade. Assim, para ler as outras mensagens que escrevemos sobre cada uma das subdivisões do livro de Apocalipse desde aquela data (seguimos as subdivisões que temos na Bíblia mesmo), você pode começar a procurar desse dia em diante e, pouco tempo depois, as mensagens ficaram fixas nas quartas-feiras, o que teremos, se assim nos permitir o Senhor, até a próxima semana.

Sempre lembramos que estas mensagens não são estudos e nem tentam aprofundar muito o entendimento do texto. São mais meditações mesmo, já com algumas chaves para possíveis encaminhamentos para estudo. Em alguns momentos, uma profundidade maior foi observada. Mas no geral, foram meditações mesmo, para começar um papo sobre este livro que, para muitos, é complicado, mas que para o Senhor, é para nós motivo de sermos abençoados (Apocalipse 1.1-3; 26.7). Se é para nos abençoar, se buscarmos no Senhor, qualquer dificuldade será resolvida e poderemos desfrutar dessa bênção!

Escrevendo sobre o texto de hoje:

O texto se preocupa em deixar claro que a profecia é real, verdadeira e que tem cumprimento no tempo determinado. Não há revelação de quando será esse tempo, mas combinando com textos do Antigo Testamento (como Daniel, Isaías, Ezequiel, Zacarias, para citar alguns) ou até mesmo com o Sermão Profético de Jesus, registrado nos Evangelhos, seguindo até outros textos do Novo Testamento, podemos notar os momentos que estão envolvidos nesse processo do fim. Há um momento em que fica claro que Jesus virá como um ladrão, sem aviso - como nos dias de Noé, em que pessoas faziam as coisas normalmente (entendemos aqui o arrebatamento, onde Ele não virá exatamente na terra, mas virá buscar os que serão arrebatados ou que participarão de ressurreição), e um segundo momento, na reconhecida como a Batalha do Armagedon, quando virá com muitos sinais que antecederão Seu retorno.

O cumprimento da profecia é real. Aqui não importa as linhas de interpretação ou qual está certa ou errada. Apresentei ao longo das meditações a linha que sigo, mas sei que existem outras linhas. Mas aqui não cabe linha de interpretação. Não importa quem terá razão na forma que interpretou. O que importa é que o cumprimento é real e está se aproximando!

No final do texto, Jesus deixa mais uma vez claro que a revelação parte Dele. No começo, vemos que Jesus enviou o anjo para anunciar a João o que iria acontecer. Agora, o texto reafirma isso: que a revelação partiu do próprio Jesus. O anjo veio contar e mostrar o que Jesus mandou. A autoridade da profecia está acima de João, acima do anjo que contou: está em Jesus.

Quando Daniel termina de receber a revelação (capítulo 12), vemos que o anjo anuncia que as palavras estão seladas até o tempo do fim. O texto naquele momento faz parecer que ainda falta muito tempo para o cumprimento da profecia.

De Daniel até João passou menos tempo que de João até nós. No entanto, no Apocalipse há uma diferença: as palavras não devem ser seladas. Daniel disse não entender muito bem e ouviu que as palavras estavam seladas para o tempo do fim. O que ele deveria entender era a profecia das 70 semanas! Essa profecia foi cumprida, entendemos, até a 69ª semana, quando Jesus morre. Começa aqui o tempo dos Gentios, mas ainda falta uma semana de anos para cumprir dentro da visão de Daniel. Esta será a última semana de anos da humanidade, durante a Grande Tribulação, que para muitos se restringe aos últimos 3 anos e meio, mas já acontecerão algumas coisas que estarão caracterizando a Grande Tribulação desde o começo. Na útima metade, apenas acontecerá um aperto maior.

Para Daniel está selado porque os judeus que não aceitarem a Jesus como Senhor e Salvador e que se mantiverem em sua crença, terão que enfrentar a última semana profética de Daniel. Como havia um período no meio, entendo, para ele foi selado.

Mas para João, que já vive esse período no meio entre a 69ª e a 70ª semana de Daniel, o tratamento é diferente. Porque a esperança do judeu para alcançar a salvação está na Lei, mas a esperança do cristão está em Jesus! Por isso, para João, fica mais claro e as palavras da profecia não estão seladas. Claro que ainda há pontos como o que foi falado quando os trovões alardearam algo - Apocalipse 10.4, mas no geral, a profecia é toda apresentada. O que é realmente necessário, está apresentado.

O povo judeu ainda tem que esperar a 70ª semana para ser tratado da forma como manda a Lei, inclusive com o reestabelecimento da oferta no Templo, que será reconstruido. Os cristãos, esperam pelo Senhor Jesus. Como havia um período para o cumprimento da profecia (a chegada da 70ª semana), para Daniel, as coisas são apresentadas como ainda muito longe de cumprimento, porque há um período que vai fazer com que a profecia ainda demore um pouco para ser cumprida. Não quer dizer mais tempo! Quer dizer que o espaço de tempo para o cumprimento da profecia está cortado e há um tempo no meio, o tempo que vivemos hoje, o tempo dos Gentios, da Graça.

Para João fica mais claro, porque não há nenhum período no meio. Apenas o tempo que vai passar para o cumprimento da profecia. E estamos cada vez mais nos aproximando disso!

Quando vemos o v. 11 dizer que quem faz algo, faça ainda, quer dizer, continue fazendo, não é porque quem já está com o Senhor estará cada vez melhor e que quem está longe Dele já está perdido. Jesus deixou claro que o amor de muitos se esfriaria por aumentar a iniquidade (Mateus 12.24). Isso quer dizer que alguns estarão tão acostumados com o erro que vão errar cada vez mais. Não que não exista solução para essa pessoa! Mas que será mais fácil ela se manter no erro. Será mais difícil a cada dia até a volta do Senhor conseguirmos anunciar o Evangelho e pessoas se converterem. Isso não quer dizer que não teremos conversões ou que vai ser mais complicada para todos verem as mesmas! Mas, no geral, a cada dia vai ficando mais difícil. Em alguns lugares ou momentos, poderá parecer fácil, por conta de uma manifestação específica do Espírito Santo. Mas em outros, a dificuldade será grande, o que não quer dizer que não há manifestação do Espírito Santo, mas que as pessoas estarão mais fechadas a essa mover. E, assim, no geral, será tido por muito difícil pessoas se converterem. Quem já faz a vontade do Senhor, deverá se preocupar em fazer ainda mais. E quem não faz, será mais fácil seguir no erro.

Mas seguir a vontade do Senhor ainda é o melhor, sempre. Aguardar por Sua manifestação, contar com Seu cuidado. E no futuro, contar com o galardão da parte Dele. Para ler mais sobre Galardão, clique aqui.

No final do texto, vemos o Senhor mais uma vez se apresentando, deixando claro quem Ele é. E quem estará na eternidade com Ele. Há uma lista nesse texto e vemos quem estará (quem lavar suas vestes no Sangue do Cordeiro - aceitar a Jesus como único e suficiente Salvador e viver adorando ao Senhor e em santidade) e quem não estará (no texto, temos uma lista).

O Espírito diz: vem. A noiva também. Quem ouve, diz o mesmo. Por isso, sempre encerramos essas mensagens com a palavra MARANATA, que quer dizer: ora vem, Senhor Jesus; venha, nosso Senhor.

 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 02/01/08 por e-mail.