Salmo 60

20/12/2007

 

Oração em tempos de guerra
Ao mestre de canto. Segundo a melodia
"Os lírios do testemunho". Hino de Davi
para ensinar. Quando lutou contra os sírios
da Mesopotâmia e os sírios de Zobá, e
quando Joabe, regressando, derrotou de
Edom doze mil homens, no vale do Sal

1 Ó Deus, tu nos rejeitaste, tu nos esmagaste, tu tens estado indignado; ó, restabelece-nos.
2 Abalaste a terra, e a fendeste; sara as suas fendas, pois ela treme.
3 Ao teu povo fizeste ver duras coisas; fizeste-nos beber o vinho de aturdimento.
4 Deste um estandarte aos que te temem, para o qual possam fugir de diante do arco.
5 Para que os teus amados sejam livres, salva-nos com a tua destra e responde-nos.
6 Deus falou na sua santidade: Eu exultarei; repartirei Siquém e medirei o vale de Sucote.
7 Meu é Gileade, e meu é Manassés; Efraim é o meu capacete; Judá é o meu cetro.
8 Moabe é a minha bacia de lavar; sobre Edom lançarei o meu sapato; sobre a Filístia darei o brado de vitória.
9 Quem me conduzirá à cidade forte? Quem me guiará até Edom?
10 Não nos rejeitaste, ó Deus? E tu, ó Deus, não deixaste de sair com os nossos exércitos?
11 Dá-nos auxílio contra o adversário, pois vão é o socorro da parte do homem.
12 Em Deus faremos proezas; porque é ele quem calcará aos pés os nossos inimigos.


Mais um salmo atribuído a Davi.

Podemos notar uma grande inquietação em Davi. A batalha enfrentada, num primeiro momento, parece ter sido uma derrota muito grande e Davi reconhece que as coisas não estão bem logo no começo do texto. A queda na batalha parece ser fruto da interferência divina por conta de infidelidade de Israel, pois vemos no versículo 5 a preocupação de Davi em clamar pelo cuidado dos amados. Alguns estavam sofrendo por conta de outros e o que Davi está esperando é a manifestação divina para atingir quem errou de fato (quer seja com punição ou chamando ao arrependimento - no erro é que não podiam ficar!) e livrar quem busca ao Senhor de um sofrimento maior. Quando em retidão, o povo experimentava vitórias sobrenaturais muitas vezes. Mas, quando em pecado, a derrota era cruel, ainda que a vitória parecesse fácil.

Quando vivemos em santidade, em adoração, podemos ver e viver coisas grandiosas da parte do Senhor. Através de nossa capacitação pessoal apenas, sem levar em conta a vontade do Senhor, iremos em direção ao pecado e aí veremos de longe as maravilhas do Senhor. Nossa capacitação pessoal é necessária, claro, mas não pode ser o motivo de nossa atuação. Ela não valerá nada se não for debaixo da vontade do Senhor. Mas, colocada diante de Deus, essa capacitação pessoal, que devemos buscar, será uma grande forma de manifestação de bênção da parte do Senhor. Sozinhos, somos arrogantes e não chegaremos longe, por conta do pecado. Mas, submissos à vontade do Senhor, experimentaremos, veremos e faremos coisas grandiosas!

A citação de alguns lugares no texto deixa claro que o Senhor tem amor, claro, por Israel e os inimigos devem ser subjugados pelo bem da Nação amada. Vemos citações elogiosas para lugares em Israel e menções depreciativas para as outras nações.

Isso mostra o cuidado do Senhor para com o Seu povo. Mostra que o Seu cuidado sobre nós será mais amplo. Todas as pessoas vão experimentar a manifestação de Deus, já que o sol nasce para bons ou maus. Todos verão algo da parte de Deus. Mas aqueles que seguem debaixo de Sua vontade, O buscando em adoração e santidade, verão mais coisas da parte de Deus, por conta desse cuidado especial.

A certeza de Davi é que Deus pode agir. Só Dele virá a resposta certa. Os problemas serão solucionados. Davi não negava o problema. Enfrentava de frente, crendo no cuidado do Senhor.

Assim devemos agir. O cuidado do Senhor é uma realidade na vida daqueles que vivem em adoração e santidade. Os problemas, grandes ou não, parecendo ter solução ou não, não importam! Estarão diante de nós, não devemos negá-los, claro. Só dizer que não tem problema não fará ele deixar de existir, pode ter certeza! O que fará um problema deixar de existir é a manifestação do Senhor. Com fé, aí sim, podemos, admitindo o problema, viver como quem acredita que o Senhor vai agir. Não admitir um problema que existe não faz ele desaparecer. O que fará é a ação do Senhor!

Tenhamos fé. Não diante de um problema, mas diante da certeza que o Senhor está no controle. Não apenas para solucionar uma crise, mas está no controle em tudo, nos bons e nos maus momentos. Não vamos negar um problema! Vamos, antes, confiar na ação de Deus. E nos manter firmes, tanto diante dos bons como dos maus momentos, com fé inabalável. Afinal, o cuidado do Senhor não se manifesta apenas quando temos problemas, mas também quando temos as coisas em ordem.

Encerro repetindo o que diz o último versículo do salmo 60, que deixa claro que a manifestação do Senhor, e não a nossa capacidade sozinha, trará a vitória:

12 Em Deus faremos proezas; porque é ele quem calcará aos pés os nossos inimigos.

 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 20/12/07 por e-mail.