Salmo 55

15/11/2007

 

Que os traidores sejam destruídos
Ao mestre de canto. Para instrumento
de cordas. Salmo didático de Davi

1 Dá ouvidos, ó Deus, à minha oração, e não te escondas da minha súplica.
2 Atende-me e ouve-me; agitado estou e ando perplexo,
3 por causa do clamor do inimigo e da opressão do ímpio; pois lançam sobre mim iniquidade, e com furor me perseguem.
4 O meu coração confrange-se dentro de mim, e terrores de morte sobre mim caíram.
5 Temor e tremor me sobrevêm, e o horror me envolveu.
6 Pelo que eu disse: Ah! Quem me dera asas como de pomba! Então, voaria e encontraria descanso.
7 Eis que eu fugiria para longe, e pernoitaria no deserto.
8 Apressar-me-ia a abrigar-me da fúria do vento e da tempestade.
9 Destrói, Senhor, confunde as suas línguas, pois vejo violência e contenda na cidade.
10 Dia e noite andam ao redor dela, sobre os seus muros; também iniquidade e malícia estão no meio dela.
11 Há destruição lá dentro; opressão e fraude não se apartam das suas ruas.
12 Pois não é um inimigo que me afronta; se o fosse, eu poderia suportá-lo; nem é um adversário que se exalta contra mim, porque dele poderia esconder-me;
13 mas és tu, homem meu igual, meu companheiro e meu amigo íntimo.
14 Conservávamos juntos tranquilamente, e em companhia andávamos na casa de Deus.
15 A morte os assalte, e vivos desçam ao Seol; porque há maldade na sua morada, no seu próprio íntimo.
16 Mas eu invocarei a Deus, e o Senhor me salvará.
17 De tarde, de manhã e ao meio-dia me queixarei e me lamentarei; e ele ouvirá a minha voz.
18 Livrará em paz a minha vida, de modo que ninguém se aproxime de mim; pois há muitos que contendem contra mim.
19 Deus ouvirá; e lhes responderá aquele que está entronizado desde a antiguidade; porque não há neles nenhuma mudança, e tampouco temem a Deus.
20 Aquele meu companheiro estendeu a sua mão contra os que tinham paz com ele; violou o seu pacto.
21 A sua fala era macia como manteiga, mas no seu coração havia guerra; as suas palavras eram mais brandas do que o azeite, todavia, eram espadas desembainhadas.
22 Lança o teu fardo sobre o Senhor e ele te susterá; nunca permitirá que o justo seja abalado.
23 Mas tu, ó Deus, os farás descer ao poço da perdição; homens de sangue e de traição não viverão metade dos seus dias; mas eu em ti confiarei.



Pela indicação, esse é um salmo de Davi. Não se sabe ao certo o momento que motivou tal salmo, mas poderia ser a situação em que seu filho Absalão se levanta contra ele, na tentativa de ser rei em lugar de seu pai.

O que podemos afirmar é o que o salmo diz e Davi deixa claro: que no meio das dificuldades, das tristezas, inquietações ou o que quer que seja o motivo do seu tormento, é sempre a Deus que ele recorre. Não adianta querer vingança, entrar em falatórios ou coisa do tipo. Não podemos fugir da necessidade de uma solução diante de um problema, ainda mais quando envolve outra pessoa, palavras empregadas de forma errada, difamação ou qualquer outra coisa. Mas não adianta tentar seguir em frente quando a outra pessoa não quer resolver! Se ela quiser, ótimo! Mas se não, aguardemos no Senhor que dará a resposta certa no tempo devido.

Davi, sofrendo perseguições, mesmo de alguém tão próximo, passa por angústias. Ainda mais, exatamente, porque o "inimigo" era "amigo". Isso causa ainda mais chateação. Quando alguém que temos em alta conta falha, ficamos mais tristes. É normal! Mesmo que sempre devamos nos lembrar que seres humanos estão sujeitos a um momento de falha. Mas aquelas pessoas que temos em alta conta, quando falham conosco, a chateação acaba sendo maior.

Não adianta fugir da angústia. Precisamos encarar de frente, mesmo que seja para aguardar resposta do Senhor. Fingir que não existe, não dá. Muitas vezes não vai adiantar fazer as coisas, que pode até piorar o problema. Mas, mesmo aguardando no Senhor, não podemos fingir que não existe o problema. Aguardar no Senhor não é isso! É crer que no tempo certo e da forma certa o Senhor vai agir e o problema será resolvido. Talvez, de uma forma que nem pensamos! Mas o Senhor irá resolver. Fugir de um problema ou ficar amargurado por conta dele não é saída! A saída é crer no Senhor.

A confiança que Davi expressa é a mesma que devemos vivenciar. O Senhor agirá! Quem segue de forma contrária ao ensinamento do Senhor, terá problemas, ainda que pareça ter prosperidade. E se confiarmos, tudo será resolvido. Não haverá mentira ou mal entendido que possa permanecer, como foi com José, que esperou dos 17 anos (quando teve o sonho) até os 30 para ser o segundo no Egito, abaixo só de Faraó. Em 13 anos, ele foi vendido como escravo por seus irmãos, dado como morto para seu pai, lançado no cárcere por uma mentira e foi esquecido por lá quando surgiu a primeira chance dele sair. No tempo certo, o Senhor que era com ele em cada momento, mudou sua sorte. Nos próximos 7 anos, ajudou o Egito na reserva de mantimentos e logo no segundo ano da fome já pôde ajudar sua família, aqueles irmãos que eram contra ele, por exemplo. Se não fosse o mal que desejavam seus irmãos, José não poderia fazer o bem a todos!

Achamos a história bonita nas páginas da Bíblia. Mas saiba: pode ser que uma dificuldade causada por outra pessoa a você pode ser para que no futuro você possa ajudar tanto a você como a essa mesma pessoa. Foi o que aconteceu com José!

Confie no Senhor. Pode parecer difícil. Não vou dizer que foi fácil para José ou para Davi. Ou qualquer outro! Mas posso dizer, sem sombra de dúvidas: é o melhor. Não há dificuldade, causada por próximos ou não, que do Senhor não venha uma solução. E será para abençoar. Quer seja a você ou até mesmo a outras pessoas. Talvez você passe por uma dificuldade hoje para, no futuro, sabendo a dor, ajudar outras pessoas com o mesmo problema. Muitos tentam negar um problema quando a pessoa está passando. Não é o certo! Não podemos agir como os amigos de Jó! Devemos ajudar a pessoa a sair da dificuldade, carregar suas cargas junto com ela, suportar (dar suporte), chorar com quem chora e se alegrar com quem se alegra. Pode ser que você esteja passando por uma dificuldade para, no futuro, ajudar outros. Não sei qual será a solução do Senhor, mas sei que será o melhor. Pode ser duro, difícil enfrentar a dificuldade, mas confiar o Senhor nos dará a certeza de que logo teremos vitória. E exaltaremos o Nome Dele por isso!

 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 15/11/07 por e-mail.