Folhas esparsas

09/11/2007

 

Em Paris, uma senhora recebeu, sem saber, um exemplar do Evangelho das mãos de um colportor (vendedor ambulante de mercadorias em domicílio) de Bíblias. Quando, porém, começou a lê-lo e percebeu que era obra evangélica, rasgou-o, cheia de ira, em quantos pedaços pôde e jogou-os na rua.

Outra senhora, pobre, profundamente triste e desalentada, que passava por uma grande tribulação, vendo um dos pedaços na calçada, apanhou-o e começou a lê-lo: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para a vossa alma" (Mateus 11.28-29), e não pôde ir adiante. Muito emocionada, quis saber que Livro continha o resto daquelas Palavras.

Vendo um policial, perguntou-lhe: "O senhor pode dizer-me qual é o Livro que contém estas Palavras e onde poderei adquiri-lo?" O policial, depois de ler o pedaço de papel, disse que continha uma parte da Bíblia e deu-lhe um endereço onde poderia conseguir o Livro todo.

Dirigindo-se imediatamente ao local indicado, a senhora mostrou o pedaço de papel à pessoa que atendia no estabelecimento, comprou a Bíblia e começou a lê-la. Sua tristeza transformou-se em alegria, e aquela mulher tornou-se nova criatura em Cristo Jesus. Logo depois, começou a frequentar uma igreja evangélica e foi batizada.

 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

 

Esta meditação foi enviada em 09/11/07 por e-mail.