Comentário de livro Bíblico: Eclesiastes

22/10/2007

 

Autoria e Data 
Eclesiastes (no hebraico
קהלת - cohelet - Pregador) é, geralmente, creditado a Salomão, escrito em sua velhice (antes de 931 a. C.). Encontramos logo no primeiro versículo do livro a indicação que parece ser uma referência ao rei Salomão: “Palavra do pregador, filho de Davi, rei em Jerusalém”. Alusões à sabedoria de Salomão (1.16), à riqueza (2.8), aos servos (2.8), aos prazeres (2.3) e a atividade de edificação estão espalhadas por todo o livro.

Alguns estudiosos definem que o livro teria sido escrito posteriormente por conta de alguns indícios internos. Mas acreditamos que este livro foi escrito quase que na sua totalidade por Salomão mesmo, talvez com alguns acréscimos em algum tempo posterior, quando de sua redação final, aí sim, alguns anos após o rei Salomão. Como sempre explicamos, no mundo antigo a ideia de direitos autorias era diferente! O autor era quem iniciava um ensinamento, mesmo que o texto fosse escrito por outra pessoa e muitos anos após a sua morte.

O Livro
Eclesiastes apresenta todos os indícios de ser um ensaio literário cuidadosamente composto que precisa ser compreendido em sua totalidade antes de poder ser entendido em parte. Com conteúdo aparentemente pessimista (por isso a necessidade de conhecê-lo como um todo antes de tirar conclusões a partir de algum texto específico), o livro é definido por versos quase idênticos (1.2; 12.8), que circunscrevem o livro ao antecipar e resumir as conclusões do autor. O tema é definido em 1.3: “Que vantagem tem o homem de todo o seu trabalho, que ele faz debaixo do sol?”.

A busca do Pregador é por algum tipo de valor fixo, imutável, que possa ser achado nesta vida (“debaixo do sol”), que possa servir como base de uma vida adequada.
  
Esboço de Eclesiastes
Introdução - Tudo é vaidade - 1.1-3
 
I. A mesmice das coisas 1.4 - 2.26
  Natureza 1.4-11
  Experiência 1.12-18
  Prazeres 2.1-26
 
II. Tempo e eternidade 3.1-22

III. Tribulações da vida 4.1-16

IV. Espiritualidade e Vida 5.1 - 6.12
  A adoração reverente 5.1-7
  Observai os oficiais 5.8-9
  A prosperidade tem fim 5.10-17
  Desfrutai 5.18 - 6.12

V. Palavras sábias 7.1-29

VI. Atitude diante do rei 8.1-9

VII. As desigualdades da vida 8.10-17

VIII. O mesmo fim 9.1-12

IX. A sabedoria é melhor 9.13-16

X. Provérbios e comentários 9.17 - 10.20

XI. Observações sobre os negócios 11.1-7

XII. Idade 11.8 - 12.7
  Juventude 11.8-10
   Lembrar de Deus antes da velhice 12.1-7

Conclusão 12.8-14

 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 22/10/07 por e-mail.