Comentário devocional do Apocalipse

17/10/2007

 

Apocalipse 19.1-10

1 Depois destas coisas, ouvi no céu como que uma grande voz de uma imensa multidão, que dizia: Aleluia! A salvação e a glória e o poder pertencem ao nosso Deus;
2 porque verdadeiros e justos são os seus juízos, pois julgou a grande prostituta, que havia corrompido a terra com a sua prostituição, e das mãos dela vingou o sangue dos seus servos.
3 E outra vez disseram: Aleluia. E a fumaça dela sobe pelos séculos dos séculos.
4 Então, os vinte e quatro anciãos e os quatro seres viventes prostraram-se e adoraram a Deus que está assentado no trono, dizendo: Amém. Aleluia!
5 E saiu do trono uma voz, dizendo: Louvai o nosso Deus, vós, todos os seus servos, e vós que o temeis, assim pequenos como grandes.
6 Também ouvi uma voz como a de grande multidão, como a voz de muitas águas, e como a voz de fortes trovões, que dizia: Aleluia! Porque já reina o Senhor, nosso Deus, o Todo-Poderoso.
7 Regozijemo-nos, e exultemos, e demos-lhe a glória; porque são chegadas as bodas do Cordeiro, e já a sua noiva se preparou,
8 E foi-lhe permitido vestir-se de linho fino, resplandecente e puro; pois o linho fino são as obras justas dos santos.
9 E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. Disse-me ainda: Estas são as verdadeiras palavras de Deus.
10 Então, me lancei a seus pés para adorá-lo, mas ele me disse: Olha, não faças tal: sou conservo teu e de teus irmãos, que têm o testemunho de Jesus; adora a Deus; pois o testemunho de Jesus é o espírito da profecia.


Que podemos dizer desse texto numa meditação? FESTA NO CÉU!

Talvez num estudo, num livro, pudéssemos revirar as partes do texto, mas toda a conclusão que chegaríamos seria exatamente esta: FESTA NO CÉU!

João ouve a voz que declara o início dessa festa. Nesse momento, o Cordeiro está reunido para as Suas bodas. Júbilo, alegria, festa. O momento de declaração do fim da Babilônia visto do céu. O que João narrou nos textos anteriores (pelo menos nos que foram alvo de nossas mensagens nas duas últimas semanas) foi o que era visto na terra. Há algum anúncio celestial, alguma interferência do céu, mas grande parte da revelação naquele ponto mostrava o fim da opressora Babilônia, que matou muitos que mantiveram o testemunho do Senhor. Na verdade, escrevemos com o verbo no passado levando em conta a narrativa do Apocalipse e a certeza de que será dessa forma. Sabemos, no entanto, que esse estado de coisas ainda está por se estabelecer!

E olha que falta pouco mesmo! Já está aumentando o número de pessoas que começam a se chamar de "cristo" (e coloco com letra minúscula para deixar claro que Cristo mesmo só há um!). Mais um pouco e muitos movimentos vão tomar forma e estarão mais e mais na mídia (muitos já estão na internet e fazendo conferências pelo mundo) no cumprimento de mais essa profecia Bíblica. Mais um evento acontecendo e ainda há quem não acredite no que a Bíblia diz. Não acreditar no que alguns pregadores tentam dizer que a Bíblia diz e muitas vezes não diz, até entendo! O duro é que muitos acreditam nos pregadores que dizem coisas que a Bíblia não diz! Mas não acreditar no que a Bíblia diz de fato, sendo que ao longo dos séculos os eventos se confirmam, sendo referidos antecipadamente, muitos com muitos séculos de diferença entre a profecia e o cumprimento, é complicado para o meu entendimento.

Logo acontecerá um acordo de paz no Oriente Médio. A aparente dificuldade e os apelos crescentes para que se resolva a situação mostram um cenário propício e solo fértil para esse evento. O Templo será reconstruído e o sacrifício será restabelecido! Muitos serão arrebatados e vão desaparecer num piscar de olhos e já existe até explicação para esse evento ("os extra-terrestres levaram para outros planetas aqueles que eram contra a Nova Ordem Mundial"). Acredito, pessoalmente, que a grande comoção mundial por conta dos desaparecimentos será um cenário muito propício para o surgimento de uma figura que ganhe a humanidade, quer com uma explicação, quer com uma palavra de consolo e se torne um grande líder político definitivamente (o Anti-Cristo). A Babilônia será instituída. A Marca da Besta será uma realidade. Muitos que ficarem, seguirão ao Senhor nesse tempo de crise, de tribulação. E serão perseguidos pelo poder que vai emanar de Babilônia, que será o local de comando do Anti-Cristo (quer geograficamente no espaço da antiga Babilônia ou apenas com a representação de seu poderio). Os judeus, que num primeiro momento serão enganados (por conta do acordo de paz, principalmente), terão seus olhos abertos e também serão perseguidos. Mas no que vai parecer o auge do poder (digo "parecer" porque muitas coisas irão acontecer causando problemas mesmo durante o tempo de comando do Anti-Cristo), será a derrota de Babilônia.

Com o fim da opressora, quem foi oprimido fará festa! FESTA NO CÉU!

Para o final do governo do Anti-Cristo (comandado pelo inimigo de nossas almas), na revelação do Apocalipse, falta muito pouco. As baixas durante o tempo de seu poderio não fizeram tanto efeito em seu comando como agora com o fim de Babilônia. A batalha final se arma. E os dias de início desse período se aproximam. Anunciemos!

Maranata!

 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 17/10/07 por e-mail.