Comentário devocional do Apocalipse

19/09/2007

 

Apocalipse 17

1 Veio um dos sete anjos que tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas;
2 com a qual se prostituíram os reis da terra; e os que habitam sobre a terra se embriagaram com o vinho da sua prostituição.
3 Então, ele me levou em espírito a um deserto; e vi uma mulher montada numa besta cor de escarlata, que estava cheia de nomes de blasfêmia, e que tinha sete cabeças e dez chifres.
4 A mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada de ouro, pedras preciosas e pérolas; e tinha na mão um cálice de ouro, cheio das abominações, e da imundícia da prostituição;
5 e na sua fronte estava escrito um nome, um mistério: BABILÔNIA, A GRANDE, A MÃE DAS MERETRIZES E DAS ABOMINAÇÕES DA TERRA.
6 E vi que a mulher estava embriagada com o sangue dos santos e com o sangue dos mártires de Jesus. Quando a vi, maravilhei-me com grande admiração.
7 Ao que o anjo me disse: Por que te admiraste? Eu te direi o mistério da mulher, e da besta que a leva, a qual tem sete cabeças e dez chifres.
8 A besta que viste era e já não é; todavia, está para subir do abismo, e vai-se para a perdição; e os que habitam sobre a terra e cujos nomes não estão escritos no livro da vida desde a fundação do mundo se admirarão, quando virem a besta que era e já não é, e que tornará a vir.
9 Aqui está a mente que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada;
10 são também sete reis: cinco já caíram; um existe; e o outro ainda não é vindo; e quando vier, deve permanecer pouco tempo.
11 A besta que era e já não é, é também o oitavo rei, e é dos sete, e vai-se para a perdição.
12 Os dez chifres que viste são dez reis, os quais ainda não receberam o reino, mas receberão autoridade, como reis, por uma hora, juntamente com a besta.
13 Estes têm um mesmo intento, e entregarão o seu poder e autoridade à besta.
14 Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; vencerão também os que estão com ele, os chamados, eleitos e fiéis.
15 Disse-me ainda: As águas que viste, onde se assenta a prostituta, são povos, multidões, nações e línguas.
16 E os dez chifres que viste, e a besta, estes odiarão a prostituta e a tornarão desolada e nua, e comerão as suas carnes, e a queimarão no fogo.
17 Porque Deus lhes pôs nos corações o executarem o intento dele, chegarem a um acordo, e entregarem à besta o seu reino, até que se cumpram as palavras de Deus.
18 E a mulher que viste é a grande cidade que reina sobre os reis da terra.

Conforme escrevi na semana passada, passo a apresentar alguns pontos para auxiliar na leitura desse texto, apresentando algumas chaves de leitura:

Grande Meretriz: Tudo indica que a visão está mostrando a cidade Roma. Não historicamente. Vamos nos lembrar do que já escrevi no passado: Os judeus, quando falavam de uma cidade opressora e que causava problemas para a observação de sua religiosidade, falavam da Babilônia. Historicamente, Babilônia era para os judeus a representação do cativeiro. Os cristãos também tinham a sua "Babilônia", mas chamavam de Roma, por conta do que passaram historicamente. Então, a "Babilônia" dos judeus e a "Roma" dos cristãos será a representação dessa Grande Meretriz, que dominará politicamente e causará problemas para a observação de sua vida religiosa, tal qual foi no passado com os judeus na Babilônia e com os cristãos com Roma. A localização geográfica aqui é o que menos importa! A interpretação é espiritual.

Muitas águas: Babilônia era uma cidade cercada por muitas águas e sua derrota se deu porque houve um desvio na proteção natural que era o rio. Água também pode ser a representação de muitas pessoas. Mar, no Apocalipse, fala muitas vezes de uma numerosa multidão. A Meretriz estar sentada sobre muitas águas pode mostrar seu poder sobre uma grande quantidade de pessoas.

Púrpura e Escarlata: Tecidos coloridos, luxuosos na época. Logo, indicam pompa, luxo, realeza.

Sete Montes: A cidade de Roma foi construída em sete montes. Mais uma vez quero ressaltar: não devemos nos preocupar com posição geográfica. Pode ser a Roma que conhecemos hoje ou o alcance da Roma antiga. Mas a interpretação é espiritual: será um local de onde o Anti-Cristo comandará politicamente, com poderes como o eram os da Roma antiga, ou da Babilônia em seu tempo, isto é, poderes totais sobre a humanidade.

Cabeças: Cabeça quer dizer governo, comando. Logo, sete cabeças parece apontar para um governo completo, total, como o será o do Anti-Cristo, pois quem se levantar contra será morto. Na tentativa da última batalha contra quem não se dobra a ele acontece a Batalha Final, onde o Anti-Cristo e o Falso Profeta são derrotados.

Chifres: Chifre significa poder nessa linguagem. Quando mais chifres, mais poder.

Maranata!
 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 19/09/07 por e-mail.