Comentário devocional do Apocalipse

25/07/2007


Apocalipse 16.1-2

1 E ouvi, vinda do santuário, uma grande voz, que dizia aos sete anjos: Ide e derramai sobre a terra as sete taças, da ira de Deus.  
2 Então foi o primeiro e derramou a sua taça sobre a terra; e apareceu uma chaga ruim e maligna nos homens que tinham o sinal da besta e que adoravam a sua imagem.


O primeiro flagelo!

Pelo que vemos no texto, aqueles que aceitaram a marca da besta são atingidos nesse flagelo.

A marca da besta é um sinal que será instituído para deixar claro que reconhece o poder do Anti-Cristo, quem aceita sua autoridade, quem se submete ao seu domínio, quem o adora. Não se engane! Ainda será instituído e será durante a Grande Tribulação. Pode até ser que já tenhamos alguma coisa nos nossos dias que sirva de ponto de partida para tal marca, mas ela só vai existir naqueles dias! Será uma marca para legitimar a adoração a uma pessoa que terá domínio mundial, falando de paz, mas trazendo a guerra (como muitos grandes ditadores já fizeram). Aqueles que aceitarem essa marca, terão a facilidade de fazer transações comerciais e serão reconhecidos como cidadãos que estão de acordo com o governo da Besta. Quem não aceitar, será perseguido! E a marca serve, sim, para facilitar a transação comercial, mas não será só isso. Haverá um culto, uma forma de adoração a esse líder mundial. Não será uma marca apenas financeira, mas facilitará as transações financeiras.

Assim, ficará parecendo que é bom negócio aceitar essa marca. Não terá perseguição, poderá fazer transações comerciais...

Mas o texto de hoje revela mais um pouco o quanto é desagradável aceitar essa marca. Além de ter que amargar a eternidade distante de Deus, ainda nos últimos dias de vida na terra terão que passar por sofrimentos. Dores, chagas, doenças. Sofrimento!

Anunciemos! Que as pessoas que acabarem passando por esse período da história possam saber que a Bíblia já declarava isso e que possam tomar a decisão de preferir uma momentânea perseguição, para poder desfrutar da eternidade com o Senhor. Porque, se aceitarem a marca da besta, a alegria e a tranquilidade é que serão momentâneas. Ainda nos últimos dias terão que enfrentar este flagelo e a eternidade será distante do Senhor.

Maranata!
 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 25/07/07 por e-mail.