Comentário devocional do Apocalipse

23/05/2007

 

Apocalipse.14.6-7

6 E vi outro anjo voar pelo meio do céu, e tinha um evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra, e a toda a nação, e tribo, e língua, e povo,
7 dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é vinda a hora do seu juízo. E adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.

No texto original em Grego, lemos realmente a expressão "UM evangelho eterno". Por que UM? E não O? Na língua Grega, a ausência de artigo definido é muito significativa. Na nossa língua, também podemos notar claramente, mas talvez no dia-a-dia nem usemos com tal ênfase. Mas no Grego, isso é muito determinante (como deveria ser na nossa língua também, claro!). No Grego, sem artigo definido, é qualquer um. E com o artigo definido, é o específico.

O que João nos revela aqui é que há muitos evangelhos (quer com base no Evangelho de Cristo ou não) nos dias que esse anjo faz esse anúncio, essa proclamação. Os evangelhos que tem como base o de Cristo, muitas vezes, estão deturpados em sua interpretação. Até tem como base o Evangelho que conhecemos, mas quando é interpretado e anunciado, acaba saído do original, interpretando erradamente algumas coisas ou até acrescentando o que na verdade não está escrito. Ou há evangelhos que só dizem de Cristo alguma coisa, mas nem mesmo há base para o que de fato ele diz anunciar, completamente diferente do Evangelho de Cristo.
Isso não tem ligação com evangelhos de Judas, Felipe ou qualquer outro que venhamos a ouvir em nossos dias. Esses evangelhos já existiam nos dias em que o Cânon Bíblico foi definido e os primeiros cristãos já notaram erros muito complicados a ponto de nem aceitar que os mesmos fizessem parte do Cânon.

Isso tem ligação sim com a forma como se interpreta o Evangelho verdadeiro ou com uma deturpação descarada do próprio. Acrescentar coisas, inventar outras, com base na interpretação, tentar dizer que o texto não diz uma coisa e sim outra... Daí surgem tanto cristãos que acabam ensinado errado o que o Evangelho diz, como hereges assumidos que falam do que querem, sem nenhum compromisso com a Palavra.

Aí, no texto do Apocalipse vemos o Vidente João dizer sobre "UM evangelho". Mais um! Não é um específico, por falta de um artigo definido. "Um evangelho". Um dentre tantos que estão sendo anunciados, muitos sem nem compromisso com o Verdadeiro, outros com até algum compromisso, mas que se revelam verdadeiras heresias. Muitas vezes, nem escritos diferentes. Usando o texto original, que todos usamos, as pessoas interpretam de forma errada e complicam tudo, anunciando um evangelho diferente do Verdadeiro.

Mas na sequência, apesar de não ter o artigo definido antes, João especifica bem qual é o Evangelho em questão: o ETERNO!

Isso quer dizer o que? Falta o artigo antes para definir, mas depois define claramente...

Isso quer dizer que dentre os muitos evangelhos que a humanidade ouve, quer por interpretações erradas do original, quer por textos completamente contrários ao texto verdadeiro, haverá um Evangelho sendo anunciado. No meio de tantas interpretações e de tantos textos errados, mais um será anunciado. Mas, apesar de ser mais um no meio de tantos, esse é específico. Esse é o Evangelho verdadeiro, Eterno. É mais um anunciado no meio de muitos, mas este, apesar de ser mais um, é o verdadeiro, a interpretação correta. É a esse Evangelho que devemos dar ouvidos! É esse Evangelho que deve ser anunciado a toda Terra, para que todos tenham a chance de decidir! É esse Evangelho que devemos conhecer e anunciar. Ele já está disponível a todos nós, desde que a Palavra, o Verbo, se fez carne e habitou entre nós.

Ainda hoje, sem falar em interpretações erradas, há línguas no mundo que ainda não possuem nenhuma palavra da Bíblia traduzida. Há povos indígenas que não conhecem, que não tiveram a chance de ouvir falar do Senhor! Mas... Se Paulo e os primeiros cristãos em 2 ou 3 anos cobriram quase o mundo todo conhecido na época com a Palavra, com limitações de transporte e comunicação, imagina o que o Espírito Santo pode fazer hoje e em quanto tempo para que isso seja acertado? Oremos por isso!

É necessário que o Evangelho verdadeiro seja pregado a toda língua, povo e nação. Jesus disse isso! Então, oremos para saber como devemos agir para anunciar o Evangelho, não o de desejos humanos, mas o da Verdade, o Eterno. E, claro, para que levante pessoas e possibilidades para que isso possa acontecer de fato e logo. MARANATA!
 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 23/05/07 por e-mail.