Comentário de Epístola: 3 João

14/05/2007

 

Autoria
Tanto em 2 João quanto em 3 João, o escritor se autodenomina “o ancião”, sugerindo que era mais velho do que os outros cristãos que receberiam a carta e que seu conhecimento pessoal da fé foi muito além do deles.

Não se sabe nada sobre o “amado Gaio” além do caloroso tributo que João presta a ele no início desta carta. Gaio era um nome comum no mundo romano, e o Novo Testamento menciona um Gaio em Corinto (Romanos 16.23; 1 Coríntios 1.14), na Macedônia (Atos 19.29) e em Derbe (Atos 20.4). Não há nenhuma evidência para associar Gaio de 3 João com qualquer desses homens. Evidentemente, ele era líder de alguma igreja na Ásia.

Data
João era maduro tanto em anos quanto em experiências quando escreveu esta carta junto com 2 João perto do fim de sua vida por volta de 90 d. C.

A Carta

Enquanto em 2 João os heréticos itinerantes estavam perturbando a fé dos cristãos, nesta carta os genuínos mestres da verdade estão fazendo um grupo de igrejas. Na carta anterior, João proibiu a hospitalidade para os falsos mestres; aqui ele estimula a hospitalidade. Entretanto, Diótrefes, uma pessoa dominante em uma das igrejas, se opôs à autoridade de João. Além disso, ele recusou hospitalidade aos missionários viajantes e proibiu os outros de recebê-los, excomungando-os quando eles o faziam. João escreveu para estimular Gaio em sua generosidade para repreender Diótrefes por sua conduta nada caridosa.

João descreve três personalidades. A primeira é Gaio, que demonstrou sua fé cristã através de sua generosa hospitalidade, mesmo a estranhos. Segunda é Diótrefes, cujo orgulho egoísta estava criando problemas para a harmonia da comunhão. Terceira é Demétrio, cuja vida exemplificava a fidelidade cristã e era digna de imitação. Esses três homens possuem testemunhos positivos e negativos para relacionamentos adequados entre os irmãos.

Esboço de 3º João
Saudações a Gaio e recomendação 1-8
  Saudação 1, 2
  Seu ministério aos irmãos 3-8

Líderes Contrastados 9-12
  O apóstata Diótrefes 9-11
  O verdadeiro Demétrio 12

Conclusão 13-15

 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 14/05/07 por e-mail.