Comentário devocional do Apocalipse

02/05/2007

 

Apocalipse.13.1-10

1 E EU pus-me sobre a areia do mar, e vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia.
2 E a besta que vi era semelhante ao leopardo, e os seus pés como os de urso, e a sua boca como a de leão; e o dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e grande poderio.
3 E vi uma das suas cabeças como ferida de morte, e a sua chaga mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou após a besta.
4 E adoraram o dragão que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?
5 E foi-lhe dada uma boca, para proferir grandes coisas e blasfêmias; e deu-se-lhe poder para agir por quarenta e dois meses.
6 E abriu a sua boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar do seu nome, e do seu tabernáculo, e dos que habitam no céu.
7 E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação.
8 E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.
9 Se alguém tem ouvidos, ouça.
10 Se alguém leva em cativeiro, em cativeiro irá; se alguém matar à espada, necessário é que à espada seja morto. Aqui está a paciência e a fé dos santos.

No texto de hoje, vou aproveitar para dar mais algumas chaves de leitura do Apocalipse, já que encontramos a linguagem figurada aqui apresentada em outros textos e entendo ser muito importante conhecer o significado.

Assim, aproveito tanto o texto do capítulo 12.3 como o do nosso texto de hoje, 13.1. Tanto o dragão como a besta possuem sete cabeças e dez chifres.

Cabeça: fala sobre autoridade. Sete cabeças quer dizer que há um poder completo, uma dominação muito abrangente.

Chifre: fala sobre poder. Na antiguidade, capacetes com chifres representava que quem os usava tinha poder ou ao menos buscava ter esse poder.

Os animais citados nesse texto: Leopardo, Urso e Leão, também são citados em Daniel 7. A ideia é falar que essa besta assume todas as características dos animais citados, dentro do que se entendia na época, claro, sendo comandando pelo próprio dragão do capítulo 12. É um ser exageradamente mal, possui muita força, devora, enfrenta tudo e todos na tentativa de se estabelecer no poder, poder este dado pelo próprio dragão, que tenta agir para alterar o rumo da história.

 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 02/05/07 por e-mail.