Salmo 32

26/04/2007

 

A bem-aventurança de quem recebe o perdão
De Davi. Salmo didático

1 BEM-AVENTURADO aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto.
2 Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não imputa maldade, e em cujo espírito não há engano.
3 Quando eu guardei silêncio, envelheceram os meus ossos pelo meu bramido em todo o dia.
4 Porque de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; o meu humor se tornou em sequidão de estio. (Selá.)
5 Confessei-te o meu pecado, e a minha maldade não encobri. Dizia eu: Confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoaste a maldade do meu pecado. (Selá.)
6 Por isso, todo aquele que é santo orará a ti, a tempo de te poder achar; até no transbordar de muitas águas, estas não lhe chegarão.
7 Tu és o lugar em que me escondo; tu me preservas da angústia; tu me cinges de alegres cantos de livramento. (Selá.)
8 Instruir-te-ei, e ensinar-te-ei o caminho que deves seguir; guiar-te-ei com os meus olhos.
9 Não sejais como o cavalo, nem como a mula, que não têm entendimento, cuja boca precisa de cabresto e freio para que não se cheguem a ti.
10 O ímpio tem muitas dores, mas àquele que confia no Senhor a misericórdia o cercará.
11 Alegrai-vos no Senhor, e regozijai-vos, vós os justos; e cantai alegremente, todos vós que sois retos de coração.


Mais um salmo atribuído ao rei Davi.

O salmista vive um momento de alívio ao escrever este salmo, alívio este proveniente de sua certeza do cuidado do Senhor, do amparo e muito mais, da Sua misericórdia. Ele demonstra neste salmo que quando deixou de apresentar ao Senhor sua iniquidade (falta de confissão!), houve dificuldades. Mas quando ele se apresentou diante do Senhor e confessou, experimentou o perdão. Já não tinha nada inquietando ou até "martelando" na cabeça, nada que o condenasse, nenhuma falta.

Há quem nem queria experimentar isso: confessar seu pecado e se arrepender de fato, de verdade, deixando o caminho mal. O salmista relata isso principalmente nos versículos 9 e 10. E deixa claro: quem confia no Senhor estará cercado por Sua misericórdia! Logo, quem não confia...

Diante do perdão e do cuidado, só podemos louvar, agradecer por ter a consciência tranquila, sem erros que nos inquietem e confiando no Senhor, no Seu amor e cuidado, vivendo debaixo de Sua misericórdia.

Busquemos a libertação de nossas faltas. Não deixemos que o inimigo nos acuse! Não deixemos nossa consciência guardando pecados. Busquemos no Senhor Sua misericórdia. E encontraremos se buscarmos de fato, de coração, com vontade de ver e sentir a mudança em nossa vida. Teremos, assim, motivos de sobra para louvar ao Senhor.

 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 26/04/07 por e-mail.