Comentário de Epístola: 2 Pedro

23/04/2007

 

Autoria e Data
Esta carta fornece as instruções e exortação do apóstolo Pedro à medida que ele se aproxima do final de sua vida (1.1,12-15). De acordo com a antiga tradição da igreja, Pedro foi martirizado em Roma durante o governo de Nero. Se a tradição é confiável, então sua morte ocorreu antes de 68 d.C., quando Nero morreu.

Os estudiosos conservadores normalmente sustentam que Pedro escreveu as duas epístolas que lhe são atribuídas. Há referências em 2 Pedro que indicam a autoria de Pedro: o autor se identifica como Simão Pedro (1.1); ele alega ter estado com Cristo no monte da transfiguração (1.16-18); ele tinha escrito uma carta anterior às pessoas a quem 2 Pedro é dirigida (3.1); e ele usa várias palavras e frases semelhantes às encontradas em 1 Pedro. Esses fatores apontam Pedro como o autor genuíno de 2 Pedro

A Carta
Enquanto 1 Pedro estimula os cristãos a encararem a oposição do mundo, 2 Pedro adverte os cristãos contra os falsos mestres dentro de sua comunhão que os levaria a apostasia. A fidelidade à doutrina apostólica é a principal preocupação (1.12-16; 3.1-2,15-16). Os mestres heréticos aparecerão (2.1-2) e, na verdade, já estariam em cena (2.12-22). Eles negam o Senhor, exibem um estilo de vida sensual e estão destinados à destruição, ridicularizam a ideia da volta do Senhor. Essas características se enquadram na heresia gnóstica, que se desenvolveu mais completamente no século II, mas cujas raízes foram fixadas no século I.

Pedro evidentemente tem uma comunidade especifica em mente (3.15), e se essa comunidade for a mesma referida em 1 Pedro 3.1, então esta carta era direcionada aos cristãos em algum lugar da Ásia Menor.

A carta começa com o tema de cultivar a maturidade cristã (1.2-11; 3.14-18). O “conhecimento” em 2 Pedro é mais do que percepção intelectual. É uma experiência de Deus através Cristo que resulta em transformação moral (1.2-3; 2.20). Esse é o verdadeiro conhecimento (gnosis) que combate a influência gnóstica herética. A base para tal conhecimento são as Escrituras, chamadas de “profecia” (1.19-21), e a doutrina apostólica (3.1-2,15-16).

O capítulo 2 fornece uma descrição mais longa a respeito da advertência contra os falsos mestres. Aparentemente, em algum momento eles tinham “escapado das corrupções do mundo, pelo conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo” (2.20).

O último capítulo enfatiza a segunda vinda de Cristo, objeto de ataque de zombadores, e explica porque essa esperança ainda não foi realizada. Também garante o cumprimento da promessa da volta do Senhor e ensina que sua expectativa deveria motivar os cristãos ao comportamento piedoso.

Esboço de 2º Pedro
I. Saudação 1.1-2

II. A verdade doutrina contra a falsa 1.3-2.3
  Busca de virtudes morais 1.3-11
  Testamento de Pedro 1.12-15
  Escrituras proféticas contra os falsos mestres 1.16-2.3

III. Exposição e julgamento dos falsos mestres 2.4-22
  Destruição dos falsos mestres 2.4-10
  Descrição dos falsos mestres 2.10-22

IV. Advertências contra os traidores do final dos tempos 3.1-18
  Escarnecedores nos últimos dias 3.1-7
  Crentes e o Dia do Senhor 3.8-18

 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 23/04/07 por e-mail.