Comentário devocional do Apocalipse

21/03/2007

 

Apocalipse 11.1-2

1 E FOI-ME dada uma cana semelhante a uma vara; e chegou o anjo, e disse: Levanta-te, e mede o templo de Deus, e o altar, e os que nele adoram.
2 E deixa o átrio que está fora do templo, e não o meças; porque foi dado às nações, e pisarão a cidade santa por quarenta e dois meses.


João, nesse momento, tem a responsabilidade de medir o santuário. Mas, hoje, o santuário não existe, uma vez que este deve ser aquele Templo que ainda deverá ser reconstruído para a última semana de Daniel e, claro, para o Anti-Cristo se revelar para os judeus. E nesse texto, João deve medir esse santuário, o que indica que o mesmo já estará reconstruído. Além disso, está chegando a hora de João passar a ver os acontecimentos que ele já viu do céu tendo como ponto de vista a terra. Por isso ele recebe a incumbência de medir o santuário. É hora de descer! Subiu no capítulo 4 e agora está chegando a hora de descer!

Vemos ainda que ele recebe a orientação de não medir o átrio de fora, que seria para os gentios. Sabemos que o abominável estará no local onde não deveria estar (Marcos 13.14) e que os judeus serão então perseguidos durante a segunda parte da grande tribulação. Num primeiro momento, os judeus vão acreditar no Anti-Cristo, que ajudará na reconstrução do Templo, durante o tempo do acordo de 7 anos de paz, mas logo o seus olhos serão abertos. Nesse momento, eles passam a não aceitar mais o Anti-Cristo e este passa a perseguir os judeus.

O texto revela que durante 42 meses, 3 anos e meio, um tempo, dois tempos e metade de um tempo..., as nações vão pisar a cidade santa. Isso mostra que os Judeus, que teriam recebido o direito de adorar no Templo reconstruído, terão que fugir de lá e as nações, comandadas pelo Anti-Cristo, irão tomar Jerusalém mais uma vez dos judeus. Durante a metade da semana profética de anos de Daniel. A segunda metade desse tempo.

É o que vemos nesse texto de hoje: O templo reconstruído, a possibilidade dos Judeus de adorarem lá, e a perseguição dos Judeus, que devem deixar novamente a cidade santa para que esta seja tomada por outros novamente pelo período de 42 meses, ou a metade dos sete anos da Grande Tribulação ou da semana profética de Anos de Daniel.

 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 21/03/07 por e-mail.