Algo te falta...

07/03/2007

 

Lucas 18.18-25

18 E perguntou-lhe um certo príncipe, dizendo: Bom Mestre, que hei de fazer para herdar a vida eterna?
19 Jesus lhe disse: Por que me chamas bom? Ninguém há bom, senão um, que é Deus.
20 Sabes os mandamentos: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não dirás falso testemunho, honra a teu pai e a tua mãe.
21 E disse ele: Todas essas coisas tenho observado desde a minha mocidade.
22 E quando Jesus ouviu isto, disse-lhe: Ainda te falta uma coisa; vende tudo quanto tens, reparte-o pelos pobres, e terás um tesouro no céu; vem, e segue-me.
23 Mas, ouvindo ele isto, ficou muito triste, porque era muito rico.
24 E, vendo Jesus que ele ficara muito triste, disse: Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas!
25 Porque é mais fácil entrar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus.


Esse texto nos mostra muitas coisas sobre a atitude humana e a salvação.

Podemos ficar apenas no ponto específico levantado pelo texto: a questão das riquezas e a salvação. Fica muito claro no texto que uma pessoa com muitas riquezas pode ter problemas para vivenciar a salvação, exatamente por conta das riquezas, ou melhor, por conta da incapacidade de abrir mão do dinheiro para fazer a vontade do Senhor. O problema não é ter o dinheiro e sim a incapacidade de abrir mão do mesmo se essa for a vontade do Pai. Até pode realizar algumas coisas, como a pessoa do texto, mas o fato de ter dinheiro pode atrapalhar abrir mão para realizar a vontade do Senhor. No que é geral, até pode conseguir. Mas o Senhor não trata apenas no geral. Há algumas coisas que precisamos de atenção para entenderemos especificamente o que o Senhor quer de nós. Pode ser que queira de mim e não de você. Por isso, a necessidade de atenção!

Mas podemos ir além no texto.

A pessoa que dialoga com Jesus sobre como conseguir a salvação é recomendada a fazer o geral para alcançar a mesma, como vemos no v. 20. Obedecer mandamentos.

E vemos que sua resposta é direta! Ele estava fazendo tudo isso! Ele vivenciava os feriados judaicos, as festas, os sacrifícios, o testemunho de cuidar e honrar seus pais, não dizia falso testemunho, não praticava o adultério...

Seria um irmão nosso na igreja! Estaria todos os domingos, sempre nos cultos, quase sempre nas Escolas Dominicais e, dando um tempinho, poderia ir nas Reuniões de Oração durante a semana, e, além do tempo, dependendo do tema, poderia também ir nos Estudos Bíblicos..., enfim, participaria das atividades da Igreja, tanto passeios, festas como atividades cúlticas.

Além disso, seria uma boa pessoa. Pareceria um bom crente. Não diria mentiras, daria bom testemunho diante das coisas que podem ser vistas nas suas atitudes, não teria casos extra-conjugais ou relacionamento sexual ilícito, não roubaria..., enfim aparentemente uma grande pessoa no que diz respeito a fazer a vontade do Pai! Com desprendimento para levantar cedo muitas vezes para um dia de limpeza ou pintura e reforma na igreja, ou ainda para ajudar a levar um grupo de pessoas para uma atividade específica. Uma pessoa sempre atuante e com bom testemunho! Aparentemente tudo em ordem.

Mas isso não basta...

Precisamos ter uma vida completamente acertada com o Senhor. Não pode haver NADA que nos faça deixar de lado nossa vida com Ele. Nada pode ser mais importante do que o nosso relacionamento com o Senhor. E isso não quer apenas dizer abrir mão de vontades para fazer o que o Senhor quer! Quer dizer também vivermos o que a Palavra diz em todo tempo, não apenas naquilo que nos convém ou naquilo que parece suficiente para enganar os outros dando conta de um bom testemunho. O nosso relacionamento com o Senhor vai além disso! Podemos enganar as pessoas sobre a nossa conduta diante do Senhor, mas nunca enganaremos o Senhor, que nos acompanha o tempo todo e sonda nossos corações e mentes, diferente das pessoas ao nosso redor que vão ver apenas o que mostrarmos.

Por isso, devemos ter uma vida real e totalmente entregue aos cuidados e à vontade do Pai. Não só no que nos interessa, mas em todas as coisas. Se formos fiéis em coisas pequenas, seremos colocados sobre coisas grandes, não é isso que diz o texto Bíblico? (Leia Mateus 25.21 e 23). Isso não se refere apenas a bens, mas a questão de vida em abundância diante do Senhor.

Quantas pessoas que parecem aos nossos olhos fiéis e servos consagrados, que se fossem questionadas na coisa certa pelo próprio Senhor (como foi a pessoa do texto de hoje), deixariam claro que não servem ao Senhor de forma adequada...

Será que ainda falta algo para nós? Devemos meditar e buscar no Senhor. Não devemos desanimar como a pessoa do texto e desistir, mas devemos prosseguir em direção ao alvo: A soberana vocação em Cristo, Jesus (Filipenses 3.14). Não devemos continuar uma vida espiritual medíocre, mediana, mas devemos experimentar a plenitude do que o Senhor tem pra nós.Não devemos apenas parecer crentes e fiéis aos outros, mas devemos ser de fato. Até porque, podemos enganar algumas pessoas, mas nunca ao Senhor!

Busque a plenitude do Senhor para sua vida! Pregue para que outros busquem isso. Não deixe seu irmão / sua irmã viver o erro, apenas porque parece que está em ordem! Seja Atalaia e diga onde está o erro e mais: ajude a mudar, dê chances para isso, auxilie no processo e dê a mão para ajudar a pessoa a mudar, nuca deixe apenas pra lá. Se tem que arrumar, não deixe pra lá. Ajude a arrumar. Se ela não quiser, aí é outro problema. O Atalaia deve anunciar e denunciar. Se não o faz, Atalaia e quem deveria ouvir estarão errados. Se o fizer e quem ouviu não deu bola, o Atalaia estará em ordem. E se o Atalaia anunciar e quem deve ouvir der atenção e se acertar, todos estarão em ordem! (Leia Ezequiel 33).

Viva o querer do Senhor para sua vida em todas as coisas. Ajude outras pessoas a fazerem o mesmo, no que depender de você. Não desanimemos, pois o próprio Espírito Santo nos dará força e atitude para vivenciarmos a vontade do Senhor, se assim o quisermos. E vale a pena!!!
 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 07/03/07 por e-mail.