Testemunho

20/07/2006

 

Santo, Santo, Santo é o Senhor!
 
Segue hoje o testemunho enviado pela irmã Priscila, que faz parte da lista, comentando sobre uma experiência vivida. A mesma tem como motivador da esperança dois textos e um deles é exatamente o que foi tema da meditação de ontem.
 
Sempre que você tiver algo pra compartilhar com a lista, é só encaminhar pra mim e eu repasso tão logo seja possível. Um texto pessoal ou um testemunho, solicito que você confirme se devo passar pra frente. Quando for um texto como os que envio nas sextas-feiras, guardarei e enviarei assim que possível.
 
Creio que será sempre bênção pra todos nós compartilharmos neste espaço!
 


 
Graça e Paz do Senhor Jesus!
 
Gostaria de compartilhar sobre essa passagem mencionada de Apocalipse 2:8 a 11.
 
Em janeiro de 2000, nasceu minha filha Ana Paula com alguns problemas de saúde graves.

Durante a gravidez, nunca foi detectado nada nos exames de ultra-som. Somente quando nasceu, foi diagnosticado "craniostenose". Traduzindo de uma maneira bem simples: seu crânio era "colado" nas moleiras bilaterais e necessitou de cirurgias com risco de vida muito alto. Fez a primeira cirurgia com apenas 5 meses!
 
Seu rostinho mostrou alterações devido ao problema ósseo, mas o que foi pior - era a parte respiratória. Com as vias respiratórias do narizinho muito pequenas, tinha dificuldade para respirar quando dormia.
 
Quando ela fez 6 meses, pegou um resfriado e precisei levá-la várias vezes ao pronto-socorro.

No dia 31 de julho, domingo de manhã, depois de uma noite mal dormida, olhei para minha filha e ela estava com o rostinho caído e os lábios roxos de falta de respiração. Agarrei seu corpinho inerte e não havia reação. Meu marido massageou seu peito, tentando fazê-la voltar a respirar e nada! Ele correu levando-a para minha sogra que fez respiração boca à boca fazendo Ana Paula voltar a si.
 
Fomos o mais rápido possível para o pronto-socorro do Hospital Sírio Libanês. Chegando lá, enquanto eu falava com a moça da recepção, novamente seu lábio ficou roxo, rapidamente a pegaram e levaram para revivê-la. Entrei na sala junto com a equipe médica e pude ver que Ana Paula não tinha reação. Alguma enfermeira me empurrou de lá e a ainda pude ver os médicos dando choques no seu coração.
 
Parei no corredor sem conseguir andar. Nesta hora eu perguntei para Deus: - Pai, o Senhor vai levar a Ana Paula?
 
Fiquei completamente paralisada por alguns minutos e lembrei da minha biblinha que na correria eu havia trazido. Abri neste trecho de Apocalipse e as palavras pareciam estarem em negrito: "...não temas as coisas que tens de sofrer. Eis que o diabo está para lançar em prisão alguns de vós, para serdes postos à prova,...Sê fiel até a morte e dar-te-ei a coroa da vida."
 
A COROA DA VIDA! Dentro de mim eu sentia Deus falando que ela venceria, que venceríamos as provações. Uma paz, a Paz do Senhor Jesus realmente encheu meu coração e caminhei até a sala de espera.
 
O Dim, meu marido, também tinha sua Bíblia na mão, e me falou: - Pri, você sabe que passagem eu abri? Fiz que não e ele falou: - A ressurreição da filhinha de Jairo!
 
Depois disso, Ana Paula teve mais duas paradas como aquelas, ficou muito tempo internada, foi traqueostomizada, usou sonda nazogástrica e uma porção de coisas teve que passar, mas passou... Venceu! Hoje tem 6 anos de muita energia! Aprendeu a comer, ler, escrever e brinca muito com seu irmãozinho Joaquim Pedro.
 
Ela é um milagre de Deus! Quando canto aquele cântico:...Se o meu coração parar de bater, Ele sopra em minhas narinas e me traz de volta a VIDA!...
 
Abraços,
Priscila Cardim

 

Forte abraço.
Em Cristo,
Ricardo, pastor

Esta meditação foi enviada em 20/07/06 por e-mail.